Futebol - ( - Atualizado )

Mano entende ausência de Emerson, mas avisa que disciplina é "inegociável"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

No primeiro dia efetivo de trabalho na volta ao Corinthians, Mano Menezes teve de administrar a ausência de Emerson. O técnico disse ter aceitado a justificativa apresentada – a morte de uma pessoa próxima –, mas, sem se referir de maneira dirigida ao atacante, prometeu fazer da disciplina um ponto fundamental de seu trabalho.

“A questão disciplinar é inegociável. Não negocio. Todos que trabalharem conosco vão entender isso perfeitamente, sem exceções. Não estou falando especificamente sobre ele, mas essas coisas não se negociam. Isso é a base de tudo, está inserido entre os mandamentos principais das vitórias. Isso vai ser determinante e todos entenderão. São inteligentes e conquistaram tudo aqui dessa maneira, certamente”, afirmou.

Mano fez questão de dizer que, ao comentar a necessidade de disciplina, não estava apontando uma falta dela na reta final do trabalho de seu antecessor. Tite, por exemplo, afastou Jorge Henrique por esse motivo. E administrou durante os últimos anos os frequentes atrasos de Emerson.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Cássio apareceu para começar a sua pré-temporada no CT do Corinthians; Emerson, não
De acordo com o novo técnico alvinegro, a ausência do Sheik na reapresentação do elenco não pode ser relacionada aos problemas anteriores. Ele disse que o pedido de dispensa foi feito com antecedência e atendido porque se entendeu que a justificativa era válida.

“Vamos esperar. O Emerson não conseguiu se apresentar. Ontem (domingo), entrou em contato com a gente e solicitou a dispensa. Concedemos porque entendemos que o motivo era justo. Não se pode colocar no mesmo pacote as ausências por motivos diferentes, em situações diferentes."

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade