Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Paolo Guerrero supera refletores para voltar a marcar de cabeça

Americana (SP)

Paolo Guerrero teve várias oportunidades de cabeceio ao longo da partida do Corinthians contra o Paulista, mas encontrou dificuldades para acertar a finalização. A equipe cruzou bolas na área o jogo inteiro, mas foi só aos 33 minutos do segundo tempo que o centroavante conseguiu usar uma de suas grandes armas para definir o triunfo alvinegro por 1 a 0.

“Graças a Deus, consegui fazer o gol. Estava difícil, eu não conseguia olhar direito”, afirmou, referindo-se aos refletores do estádio Décio Vitta, em Americana, onde o time do Parque São Jorge mandou o jogo por punição desportiva. “Atrapalhou muito dos dois lados. Estava tentando, tentando... Graças a Deus, consegui.”

Guerrero colocou seu nome na história do Corinthians justamente usando a cabeça, marcando o gol do título mundial de 2012. Ele voltou a usar bastante a arma em 2013, especialmente no primeiro semestre, e chegou a ser chamado de Cabecinha de Ouro por alguns torcedores.

Divulgação/Agência Corinthians
Guerrero, enfim, vence a marcação e os refletores para definir o placar no Décio Vitta (foto: Daniel Augusto Jr.)
Diego Santos, que conseguiu frustrá-lo durante a maior parte do confronto na noite de quarta-feira, lamentou o espaço cedido no lance fatal, após cruzamento de Emerson. “Com um jogador com a qualidade do Guerrero, você sabe que ele vai fazer um gol se tiver uma oportunidade. Ele teve uma e concluiu em gol”, disse o beque.

Diego Macedo, responsável por muitos dos cruzamentos que o peruano não conseguiu aproveitar, agradeceu a finalização certeira do companheiro. “O Guerrero foi feliz e deu essa vitória maravilhosa para a gente. Vamos trabalhar para conquistar mais uma no sábado”, comentou o lateral, referindo-se ao confronto com o São Bernardo, no Pacaembu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade