Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Para rebater pressão, Luis Ricardo se coloca entre melhores do País

Helder Júnior São Paulo (SP)

O lateral direito Luis Ricardo já começou a lidar com a pressão de ter sido o primeiro – e único, ao menos até o momento – reforço do São Paulo para 2014. Para enfrentar a desconfiança, o ex-jogador da Portuguesa conta com o desempenho que o fez vencer o Troféu Mesa Redonda, promovido pela TV Gazeta, como o melhor atleta da sua posição no último Campeonato Brasileiro.

“Sou um dos melhores laterais do Brasil. Tenho algum valor, sim. Tanto é que um clube grande como o São Paulo me trouxe para cá”, bradou Luis Ricardo, que se diz torcedor do time do Morumbi desde a infância, ao falar sobre a sua conquista individual de 2013.

Atacante de origem, o jogador realmente precisará de um desempenho digno de um dos melhores laterais do País para vingar no setor são-paulino. A equipe tem encontrado dificuldades para encontrar um titular absoluto da posição nos últimos tempos e já se acostumou com improvisações.

“Sei que dizem que há uma deficiência, mas vejo as coisas de outra forma. O São Paulo tem jogadores à altura do seu nome, e eu preciso buscar o meu espaço. Na Portuguesa, não foi diferente. Mas, se vim para cá, é porque já fiz algo diferente. Quero ser reconhecido e valorizado aqui. Espero sanar tudo isso que dizem que está faltando na nossa lateral”, avisou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Luis Ricardo ganhou o Troféu Mesa Redonda, da TV Gazeta, por suas atuações pela Portuguesa
As cobranças sobre Luis Ricardo e os seus companheiros serão ainda maiores em 2014 por causa do mau rendimento do São Paulo em 2013, quando houve ameaça de rebaixamento para a Série B. O que não tirou o otimismo do atleta. “Um grupo como esse não faz dois anos assim. Já entendi o recado do treinador, que vai exigir uma temporada diferente, com títulos. No ano passado, alguma coisa aconteceu de errado para ter sido desagradável. Mas a vida não é feita só de vitórias. Jogador não desaprende a jogar”, discursou.

Seja como for, os dirigentes do São Paulo pretendem trazer mais reforços para minimizar as carências do elenco. “Se fui o primeiro a ser escolhido, fico lisonjeado. Mas a diretoria analisará se precisamos ou não de outros homens. Sou jogador, então não cabe a mim falar”, esquivou-se Luis Ricardo, sem a mesma autoconfiança de quando se colocou entre os melhores do País.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade