Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Paulo André admite time menos protegido e almeja equilíbrio

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Os seguidos empates e a dificuldade ofensiva foram motivos de críticas ao Corinthians no ano passado. A chegada de Mano Menezes fez o Timão adotar outra forma de atuar, mas o zagueiro Paulo André reconhece que o time ficou menos protegido com a preocupação maior em melhorar os índices ofensivos.

“Taticamente, mudamos bastante. Não ficamos tão seguros ou protegidos como antes. A maior reclamação do torcedor do Corinthians, e estamos aqui por eles, era exatamente o 0 a 0, o jogo chato... O Mano chegou com essa função de fazer o ataque produzir melhor e fazer mais gols. Com ajustes táticos e técnicos, temos jogadores para nos adequarmos a essa mudança”, afirmou.

No Brasileirão do ano passado, o Corinthians terminou com o segundo pior número de gols marcados, com apenas 27, superando somente o lanterna Náutico, que fez 22. Ao mesmo tempo, a solidez defensiva era exaltada. Neste início de 2014, Paulo André vê um esforço do time em encontrar um equilíbrio entre os dois princípios básicos, sem que os atacantes tenham a mesma função de defender como na época de Tite.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paulo André admite que os atacantes ficam mais livres para atacar, sem obrigação de defender
“Estamos trabalhando bastante neste movimento de compensação. Como não marcamos tanto os laterais adversários, os meias ou os volante fazem a cobertura do lado. Às vezes, o zagueiro sai para cobrir e perde a solidez da área. Porém, temos jogadores mais frescos para atacar. Precisamos encontrar um equilíbrio, porque é o ponto forte da equipe”, comentou.

Paulo André ainda reconheceu que houve um erro do Timão no gol que determinou a derrota por 1 a 0 para o São Bernardo, no sábado. “O mérito é sempre do adversário, mas ali houve falha do nosso sistema de cobertura. Normalmente, os laterais fecham e a bola não entra. Até cheguei no lance, mas a bola passou por mim”, completou.

O torcedor corintiano espera que a equipe faça os ajustes necessários até quarta-feira, quando o time de Mano Menezes enfrentará o rival Santos, na Vila Belmiro, pela quarta rodada do Paulistão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade