Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Paulo André repreende Pato e o orienta a ter estilo exigido por Fiel

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A reclamação pública do atacante Alexandre Pato não repercutiu bem no elenco corintiano. Depois de o técnico Mano Menezes ter rebatido as críticas do atleta, o capitão Paulo André não se mostrou confortável pela forma como um assunto interno foi abordado e ainda orientou o jogador a incorporar o estilo exigido pela Fiel torcida.

“Escuto muito que Corinthians não vive de vitórias, mas sim de Corinthians. Se você respeitar o amor do corintiano, eles vão torcer até o fim. Quando vem alguém com alma, vira o cara da torcida. Talvez se ele conseguir entender isso vai ter sucesso aqui. É a característica da pessoa, mas é novo, vai amadurecer e perceber que é fundamental entender o estilo do clube em que joga. Lógico que deve ficar o mais à vontade possível, mas também com espírito brigador e guerreiro”, afirmou.

No sábado, depois da derrota para o São Bernardo, Pato ficou incomodado com as vaias da torcida e se defendeu dizendo que não joga sozinho, além de ter reclamado por ter sido colocado por Mano Menezes isolado na frente. O treinador rebateu o atacante no mesmo dia, em uma característica diferente de seu antecessor Tite, que gostava de resolver as pendências internamente com os atletas. Paulo André percebeu a mudança no comando, mas também repreendeu o colega de time por ter externado uma insatisfação.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paulo André afirma que jogadores do Corinthians têm de ser guerreiros
“Há uma mudança (na filosofia do técnico) e temos de nos adaptar. Também não era costumeiro atleta reclamar publicamente do comando. Nós resolvíamos tudo aqui dentro. Como o Mano disso, todo mundo tem de assumir a responsabilidade, até porque a equipe esteve muito abaixo do que pode produzir. O time está crescendo, pois acabou de passar por uma semana puxada. Não é o momento de começar a atrair problema para o nosso lado”, comentou.

A última declaração de atleta que havia repercutido negativamente no Corinthians foi do argentino Martínez, que, no fim de 2012, cobrou uma vaga de titular. Na época, Tite conversou reservadamente com o atacante, mas os líderes do elenco também se reuniram com o jogador, que acabou deixando o Timão pouco tempo depois. Agora, Paulo André acredita que o grupo pode conversar com Pato sobre o assunto.

“Sempre vale (conversar). Nós estamos o dia inteiro juntos e conversamos bastante. Às vezes, no intervalo ou no pós-jogo, o jogador sai irritado com a derrota, por não ter feito o que gostaria, principalmente neste caso específico, em que tem a cobrança desde o ano passado, porque todo mundo espera mais. E ele reagiu impulsivamente. Espero que entenda que todo posicionamento colocado aqui dentro ou fora é para benefício do grupo. A vitória é construída com a ajuda de todos”, acrescentou.

Além disso, Paulo André reiterou que o time necessita de disposição para voltar a ganhar títulos. “Ele tem direito de falar o que quiser, assim como qualquer outro. Estamos tentando ajudar de todas as formas o Pato e outros jogadores, no intuito de termos um time forte. Quem ganha campeonato é grupo forte, preparado para substituir, com jogadores que têm vontade e desejo de vencer e conquistar títulos. É dessa chama que precisamos aqui dentro”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade