Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Prass já defende Lúcio de críticas e cita história em Europa e Seleção

William Correia Itu (SP)

Lúcio não foi nem anunciado oficialmente pela diretoria, mas já tem defensores no Palmeiras. Enquanto os mais novos se entusiasmam com a chegada do titular da Seleção nas três últimas Copa do Mundo, Fernando Prass, dois meses mais novo do que o zagueiro, pede tempo antes que o atleta, que passou todo o último semestre afastado no São Paulo, seja analisado.

“Tentam se antecipar antes de as coisas acontecerem, já criam conceitos e definições. Precisam analisar o Lúcio em campo, dar tempo a ele para trabalhar e entrar em forma”, disse o goleiro, sorrindo ao defender que o veterano não é velho. “É um garoto, assim como eu”, brincou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Dois meses mais novo, Prass chama Lúcio de garoto e pede tempo para acertar posição na zaga
“Ninguém pode contestar a qualidade de alguém que foi titular da Seleção por tanto tempo e que jogou nos clubes em que ele jogou. Só isso já o credencia”, prosseguiu Prass, lembrando que Lúcio conquistou os principais títulos do futebol mundial e, além dos brasileiros São Paulo e Inter, jogou no exterior por clubes como Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, na Alemanha, e Inter de Milão e Juventus, na Itália.

Por conta do tempo lá fora, o zagueiro, na opinião de seu futuro colega, ainda não pôde se adequar totalmente ao futebol brasileiro. “É um cara que passou mais de dez anos na Europa. A mesma adaptação que ele precisou para ir daqui para lá vai precisar no retorno. O estilo de jogo é totalmente diferente, principalmente o posicionamento defensivo.”

Mais do que incentivo público, Lúcio pode esperar apoio dos companheiros no Verdão. “Torcemos para que ele se dê bem, vamos recebê-lo muito bem. Que seja feliz, tranquilo e tenha alegria para trabalhar. Vai nos ajudar muito e vamos ajudá-lo também”, discursou Prass, um dos líderes do elenco.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade