Futebol/Copa São Paulo de Juniores - ( )

São Paulo busca empate no fim e elimina o Brasília nos pênaltis

Barueri (SP)

Entre os favoritos ao título da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Tricolor enfrentou o Brasília na noite desta quinta-feira, na Arena Barueri, mas, diferentemente da fase anterior, não teve vida fácil. Depois de saírem atrás no marcador, os garotos do Morumbi conseguiram empatar no final do segundo tempo e, com o placar em 1 a 1, garantiram a vaga apenas nas cobranças de pênaltis: 4 a 2.

Após a vitória sofrida, o São Paulo terá pela frente o Atlético-MG. A equipe mineira avançou ás quartas de final com uma goleada por 5 a 0 sobre o Flamengo de Guarulhos, que tinha 100% de aproveitamento até então. Ainda nesta quinta-feira, o Santos se classificou com uma vitória, por 4 a 1, sobre o Grêmio Osasco, enquanto o Taboão da Serra derrotou o Audax, por 5 a 1.

O jogo - Depois de encantar o torcedor na fase anterior, com uma goleada por 5 a 1 sobre o Nacional, o São Paulo esperava começar a partida desta quinta-feira com o mesmo ritmo avassalador da última partida, mas o Brasília dificultou as ações do Tricolor. Com uma marcação forte, a equipe da capital federal não deu espaços e segurou o ímpeto dos garotos do Morumbi.

Apesar de não mostrar a mesma criatividade de outras partidas, principalmente pela atuação discreta de Boschilia nos minutos iniciais, o São Paulo conseguiu chegar bem aos 13 minutos do primeiro tempo, mas faltou sorte. Depois de receber o cruzamento, Matheus Queiroz furou no primeiro chute e acertou a trave na sequência. A bola correu a linha antes de sair para a linha de fundo.

O lance animou a torcida são-paulina, que mais uma vez compareceu e bom número à Arena Barueri. Dentro de campo, os garotos tentaram corresponder aos incentivos, mas pararam no goleiro Fernandes. Aos 16, Ewandro recebeu o cruzamento na área, deu um belo toque de primeira para encobrir o goleiro do Brasília, que se esticou e conseguiu fazer boa defesa.

A sequência fez parecer que o São Paulo, enfim, reencontraria o bom futebol que o levou às oitavas de final da Copinha, mas os minutos seguintes mostraram que a tarefa não seria tão fácil. O Brasília seguiu marcando forte e, mesmo sem oferecer perigo ao goleiro tricolor Jairo, conseguia impedir o ataque dos garotos do Morumbi, garantindo o empate sem gols na primeira etapa.

Na volta o intervalo, o cenário do jogo continuou o mesmo. A dificuldade do São Paulo para penetrar na defesa do Brasília começou até a irritar a torcida tricolor presente na Arena Barueri. O Brasília, por sua vez, sentiu que poderia jogar um pouco mais e passou a sair para o ataque. A atitude do time da capital federal custou caro aos garotos do Morumbi.

Pressionado pela irritação da torcida, o São Paulo não só sofreu com a dificuldade de atacar, como também amargou o gol adversário. Aos 20 minutos, em uma das raras descidas ao campo ofensivo, o Brasília conseguiu colocar a bola na área, Marlon se posicionou entre os zagueiros e desviou para o fundo das redes, colocando a equipe do Distrito Federal à frente do placar.

O gol deixou a equipe tricolor ainda mais nervosa em campo, principalmente pela pressão das arquibancadas, mas, se estava difícil chegar com a bola trabalhada, a solução foi apostar na bola área. Desta forma, aos 32 minutos do segundo tempo, após cobrança de escanteio, o zagueiro Lucas Possignolo apareceu para testar firme ao fundo das redes, sem dar chances ao goleiro adversário.

O empate deixou a partida ainda mais aberta nos minutos finais, com contornos dramáticos. Aos 34, o Brasília quase respondeu com Fabinho, mas o atacante demorou muito para chutar e foi travado pelos adversários. Mais tarde, aos 42, Ewandro conseguiu balançar as redes, mas o assistente indicou a posição irregular do atacante são-paulino.

A igualdade no tempo regulamentar levou o jogo aos pênaltis. Após três gols, o meia Yan, que havia entrado no meio do segundo tempo, desperdiçou a cobrança para o Brasília. Na sequência, o atacante Marlon mandou por cima do travessão e aumentou a vantagem do São Paulo. Pedro Bortoluzo, porém, também errou e deixou os brasilienses vivos. No quinto chute, Inácio garantiu a vaga ao Tricolor.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade