Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Sem acordo, diretor do Vitória abre as portas para saída de Maxi Biancucchi

Salvador (BA)

O principal jogador do Vitória no primeiro semestre do ano passado não deve, mesmo, permanecer na equipe baiana em 2014. Após inúmeras especulações, finalmente o diretor de futebol do Leão da Barra, Raimundo Queiroz, se pronunciou oficialmente e revelou que o clube rubro-negro encerrou as tentativas de negociar uma renovação de contrato com Maxi Biancucchi. Assim, o atacante argentino está livre para procurar outros clubes. Bahia e Vasco são os mais cotados.

Em entrevista à TV Globo neste sábado, Queiroz declarou que não há mais nenhuma negociação entre Vitória e Maxi, deixando claro que o argentino tem tudo para deixar o clube nos próximos dias. Além disto, o dirigente atacou a postura do jogador, que, recentemente, criticou a diretoria rubro-negra nas redes sociais.

As tratativas para a renovação contratual de Maxi Biancucchi com o Vitória não caminham bem desde o final do último Campeonato Brasileiro. De acordo com empresário do atleta, Regis Marques, o argentino quer um salário mensal de R$ 200 mil, mas o Rubro-Negro estaria disposto a pagar ‘somente’ R$ 150 mil. Esta falta de acordo fez com que outras equipes se mexessem em busca do primo de Lionel de Messi.

De acordo com Marques, Bahia e Vasco já demonstraram interesse na contratação do jogador. O Tricolor de Aço, inclusive, teria enviado a proposta que mais agradou, com salários próximos aos R$ 180 mil mensais. A forte ligação com o Vitória, clube com cujo nome Maxi batizou a sua segunda filha, no entanto, pode distanciá-lo do clube da Fonte Nova, aproximando-o do Vasco da Gama.

Divulgação
Destaque do Vitória no último Brasileiro, Maxi Biancucchi deve jogar por outro clube em 2014

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade