Futebol/Bastidores - ( )

Sem grandes opções, São Paulo testa sete atacantes na Copinha

São Paulo (SP)

O ataque é um dos setores do elenco são-paulino que mais preocupa Muricy Ramalho para a temporada que está por começar. O treinador vê a iminente saída de Aloísio, já não conta mais com Welliton e também não recebeu nenhum reforço da diretoria até o momento. Para compor o grupo, as promessas da Copa São Paulo de Futebol Júnior surgem como possível solução.

Na competição em que estreia às 21 horas (de Brasília) desta sexta-feira - em Barueri, diante do Kashiwa Reysol, time japonês convidado pela organização -, o São Paulo tem sete atacantes. O mais velho é Adelino. Aos 19 anos, ele já até atuou pelo profissional, sob comando de Ney Franco, em 2013, mas retornou para as categorias inferiores e disputará o torneio mais uma vez.

SPFC - Site Oficial
Joanderson, de 17 anos, é uma das promessas do time
A lista à disposição do técnico Clementino Fonseca Aguiar Júnior (o Menta), que era maior antes do corte de João Paulo, tem ainda Paulo Marcelo e o sul-africano Tayroane, ambos de 18 anos, e quatro nomes da promissora geração sub-17, campeã da Copa do Brasil da categoria, na temporada passada: Pedro Bortoluzo, Luiz Araújo, Ewandro e Joanderson - os dois últimos, com maior destaque.

É nessa geração mais jovem em que Muricy está de olho. O treinador conhece bem os garotos porque costuma testar seus reservas diante deles, em jogos-treino no CT da Barra Funda. Já avisou, inclusive, que promoverá três atletas de posições diferentes ao profissional. "Tenho na cabeça alguns moleques em que tenho esperança", disse à GE.net, em dezembro.

No ataque, Joanderson talvez seja a principal esperança. Técnico e bom finalizador, o artilheiro da Copa do Brasil (com sete gols, um a mais do que Ewandro) foi convocado juntamente com outros quatro são-paulinos (o lateral direito Auro, o zagueiro Lucas Silva, o volante Gustavo Hebling e o meia Gabriel Boschilia) para o Mundial da categoria, no qual a Seleção Brasileira caiu nas quartas de final para o México.

Como a Copinha vai até 25 de janeiro, os talentos que Muricy analisa poderão ser promovidos com o Campeonato Paulista já em curso - a primeira rodada está marcada para o dia 19 -, já que eles só se juntarão ao profissional ao término da participação na competição de juniores.

Quem subir, terá a concorrência principalmente de Luis Fabiano, centroavante que viveu altos e baixos em 2013, porém segue no clube, a exemplo de Osvaldo, em jejum desde fevereiro. Enquanto o contrato de Welliton já se encerrou e o de Aloísio está prestes a ser quebrado por conta de transferência para o futebol chinês, o clube ainda estuda o que fazer com Silvinho. A terceira e última opção, neste momento, é Ademilson.

"No profissional, eles ganharão mais experiência e, talvez, já poderão até jogar. Idade não quer dizer nada", justifica Muricy, que pouco revelou em sua passagem anterior pelo São Paulo (até 2009), mas explorou muito mais as divisões de base do Santos antes de ser demitido, em maio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade