Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Sem jogar desde julho, Lúcio evita estipular data de estreia no Verdão

William Correia Itu (SP)

O torcedor palmeirense não pode nem cogitar quando a contratação mais renomada para o centenário do clube estará em campo. Lúcio dificilmente atuará na estreia do time no Paulista, no dia 18, contra o Linense, quando estará perto de completar seis meses sem jogar. E não tem ideia de quando fará sua primeira partida pelo Verdão.

“É difícil me autoavaliar e dizer em quanto tempo vou jogar. Não dá para prever o futuro”, comentou o atleta de 35 anos, que passou todo o segundo semestre de 2013 treinando afastado do elenco principal do São Paulo – nos últimos meses, ficou impedido até de trabalhar nas dependências do clube.

O veterano foi incapaz de lembrar quando foi seu último jogo. “Foi contra o Inter, mas não sei dizer em que mês foi.” A última aparição do zagueiro foi na derrota tricolor por 1 a 0 para o Inter, no Morumbi, em 24 de julho. O defensor estava em uma de suas características subidas para o ataque e não pôde voltar a tempo de atrapalhar a finalização certeira de Leandro Damião.

O tempo de punição, contudo, não foi de descanso para Lúcio, que manteve a forma física com um preparador particular no Distrito Federal, onde mora sua família. “Fiquei afastado dos jogos, mas não dos treinos. Consegui manter bem a parte física e isso foi provado com os testes físicos que fiz no Palmeiras. Agora é me entrosar com o grupo, treinar com bola e voltar a ter ritmo de jogo.”

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Veterano se animou por apresentar as mesmas condições físicas de colegas mais jovens, como Leandro
O novo camisa 33 participar da pré-temporada palmeirense, em Itu, desde quinta-feira. Mas tem trabalhado com ênfase na parte física, assim como outros recém-contratados. A promessa, porém, é de que os 35 anos não pesaram ao longo das duas temporadas de contrato.

“Os testes físicos mostraram que consigo manter o mesmo nível dos companheiros e isso me deixa feliz. No que depender de mim, vou me preparar para sempre atuar bem”, assegurou o titular da Seleção Brasileira nas três últimas Copas do Mundo, incluindo a conquista do pentacampeonato em 2002.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade