Futebol/Campeonato Paulista Série A2 - ( )

Série A2 começa no sábado com campeões nacionais e ídolos perdidos

Marcos Vieira e Yan Resende* São Paulo (SP)

Classificada pelos mais ousados como ‘o segundo estadual mais equilibrado do país’, perdendo apenas para a elite de seu estado, a Série A2 do Campeonato Paulista começa neste sábado, e a edição de 2014 conta com peculiaridades que prometem colocar a competição em um nível ainda mais elevado. Pelos campos do interior de São Paulo, dois campeões nacionais e um vice continental brigarão por quatro vagas de acesso à elite, mas terão pela frente equipes recheadas de ídolos que já figuraram nos maiores clubes do país.

Principal favorito ao acesso, o Guarani preferiu deixar de lado a crise financeira que espanta o Brinco de Ouro da Princesa e apostou em um elenco forte, recheado de ídolos da história recente do clube. Desta forma, Fumagalli segue com a camisa 10 da equipe, enquanto o goleiro Douglas e o atacante Fabinho retornaram ao time campineiro. Os bugrinos ainda acertaram a volta do talismã na campanha do vice-campeonato da elite em 2012. Depois de marcar dois gols nas semifinais contra a Ponte, Medina pode fazer história dois anos mais tarde.

Campeão Brasileiro de 1978, o Guarani não é o único clube com um título nacional na edição de 2014 da Série A2 do Paulista. Surpreendente em 2004, quando levou a Copa do Brasil, o Santo André também não atravessa boa fase, já disputou a segunda divisão estadual no ano passado e agora tenta voltar aos áureos tempos ao lado de um vizinho no ABC: na pior crise de sua história, o São Caetano amargou dois rebaixamentos em 2013.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Campeão paulista em 2004, o São Caetano tem a missão de espantar a crise para voltar à elite estadual
Vice-campeão da Libertadores em 2002, o Azulão se perdeu em meio a más administrações consecutivas nos últimos anos, culminando em uma catástrofe vivida na temporada passada. No primeiro semestre, o São Caetano, que surgia como uma possível surpresa, acabou sendo rebaixado à Série A2 do Paulista. O desempenho vexatório se repetiu na parte final do ano, quando também teve a queda confirmada à Série C do Campeonato Brasileiro.

O início da zaga do Azulão será neste sábado, às 19 horas (de Brasília), contra o Itapirense, que também tem em seu elenco um jogador que já teve acostumado com uma realidade bem diferente da Série A2. Um dia centroavante do Corinthians, Finazzi acertou com a Vermelinha no início de janeiro e vestirá a 26ª camisa em sua carreira. O atacante, porém, não é o único ‘ídolo’ do futebol nacional que está perdido pelas divisões de acesso em 2014.

Volante do Palmeiras por cinco anos, entre 2002 e 2006, Alceu disputará a segunda divisão do Paulista pelo Marília. Depois de deixar o Palestra Itália, o jogador não conseguiu se firmar no futebol brasileiro, passou por São Carlos-SP, Náutico, Barueri e Remo, além de três temporadas pelo japonês Kashiwa Reysol. Agora, sem perder suas principais características, como a garra dentro de campo, o atleta projetar o MAC novamente no cenário nacional.

Fernando Pilatos/Gazeta Press
Finazzi e Acosta já passaram pelo Corinthians e agora disputarão a segunda divisão do Paulista na temporada
“A Série A-2 tem mais qualidade e cadência. É mais bonita de se ver jogar. A Terceirona exige de você mais pegada e velocidade. Mas, independente das competições, a vontade tem que ser a mesma. Sabemos que, nesta divisão, o Marília tem um certo favoritismo. Somos um clube de camisa, com nome no cenário nacional. Porém, vamos comer pelas beiradas”, projetou o volante Alceu.

Também velho conhecido do futebol estadual, o atacante Pedrão está de volta. O jogador foi anunciado pelo Rio Branco de Americana, mas acredita que, mesmo com a sua chegada, sua equipe não pode ser considerada favorita ao acesso. “Deixamos isso pra São Caetano, Guarani e Santo André. Vamos correr por fora, com humildade e trabalho sério”, destacou o atleta que terá uma experiência diferente em 2014: encarar o Barueri, clube pelo possui nove títulos e 170 gols, segundo sua contagem.

Diante de um possível reencontro, Pedrão promete profissionalismo. “Se eu marcar um gol nesta partida, nem consigo prever qual será a reação. Só na hora mesmo. Ali eu tenho uma história que ninguém apagará. Fiz muitos gols e conquistei troféus importantes. É um clube mais que especial pra mim, mas sou profissional. Dentro das quatro linhas, defendo o Rio Branco. Farei de tudo pra sair vencedor”, completou o atacante.

Antes de encarar o ídolo Pedrão, o Barueri estreia neste final de semana diante da União Barbarense, clube que também apresentou um reforço de peso para a temporada. O Leão da Treze resolveu ousar e, mesmo depois de não fechar com Tuta e Aloísio, apresentou o uruguaio Acosta, que um dia teve a incumbência de vestir a camisa 10 do Corinthians. Em Santa Bárbara d’Oeste, porém, o jogador preferiu não falar sobre outros times. “Meu objetivo é apenas jogar, independente de qual clube seja”.

Entre os nomes mais importantes da competição, Acosta também avaliou a Série A2 em 2014, comparando ao futebol uruguaio. “Essa divisão vai estar muito forte e disputada em 2014, com grandes clubes participando. Assim, preciso desempenhar um bom papel para aparecer. A visibilidade é boa e me sinto preparado para o desafio. Sei que a marcação dos adversários é pesada, mas aprendi a jogar no Uruguai. Não existe futebol mais duro do que lá”.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Depois de vestir a camisa do Palmeiras por cinco temporadas, Alceu vai defender o Marília na Série A2 deste ano
Confira os jogos que abrem a Série A2 do Paulista:

Sábado
10h00 – Santo André x Guaratinguetá
16h00 – Ferroviária x Capivariano
16h00 – Rio Branco x Monte Azul
18h30 – Grêmio Barueri x União Barbarense
19h00 – Marília x Mirassol
19h00 – São Bento x São José
19h30 – Itapirense x São Caetano
20h00 – Batatais x Red Bull Brasil

Domingo
10h00 – Grêmio Osasco x Grêmio Catanduvense
19h00 – Velo Clube x Guarani

*Especial para a GE.net

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade