Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Sétimo meia do Palmeiras, "Messinho Gabriel" avisa que pode ser ponta

William Correia São Paulo (SP)

O apelido de “Messinho Gabriel” divulgado por torcedores do Bahia em redes sociais demonstram a importância do novo meia do Palmeiras em seu ex-time. Marquinhos Gabriel, porém, enfrentará a concorrência de outros seis jogadores da posição, e já avisa que não faz questão de ser armador, colocando-se entre as opções que jogam nas pontas.

“Depende da formação, se o time vai jogar com três ou dois meias. Disputo posição mais com Serginho, Leandro e Diogo, jogadores que atuam do lado do campo”, apresentou-se o novo camisa 40 do Verdão, rindo ao ouvir sobre o apelido que o compara ao melhor jogador do mundo nas eleições da Fifa entre 2009 e 2012. “Soube agora, mas é gratificante.”

As pretensões da nova alternativa do setor ofensivo para Gilson Kleina, logicamente, não são de se comparar ao camisa 10 do Barcelona. Mas ele é ambicioso. Embora não se coloque como concorrente dos tipicamente armadores Valdivia, Mendieta e Felipe Menezes, promete esforço para ser titular, vencendo os meias que jogam como pontas como Serginho, Patrick Vieira e Mazinho.

Divulgação
Meia que cativou torcida do Bahia em 2013 se vê como concorrente de Serginho, Leandro e Diogo
“Posso vencer a concorrência trabalhando. Em todo clube grande, é necessário trabalhar para buscar espaço a todo o momento. Entrando em campo, mesmo que seja para jogar cinco, dez minutos, tenho que estar preparado. Farei de tudo para buscar meu espaço”, assegurou, avisando que as contusões, que transformam principalmente Valdivia em desfalque, não costumam ser problema para ele.

“Fiz muitas partidas boas no Bahia. Quando entro em campo, dou meu máximo e me achava preparado para atuar por 90 minutos em todos os jogos, mas foi opção do treinador. Neste ano, quero me preparar mais ainda, sem lesões, porque no ano passado fiquei um tempo fora por lesão. No Palmeiras, quero ter mais regularidade ainda”, avisou.

Caso escalado, Marquinhos Gabriel garante que não vai se ‘esconder’. “Procuro me movimentar muito em campo. A todo o momento, quero ter a bola no pé e ir para cima do marcador, quando tem possibilidade. Mas dependo da formação, posso jogar mais postado ou com movimentação. O que prefiro é chegar bem ao gol, e ajudo na marcação”, definiu-se.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade