Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Sidney entende desconfiança, mas pede crédito à torcida da Ponte

Campinas (SP)

Rebaixada à segunda divisão do futebol brasileiro e vice-campeã da Copa Sul-americana na mesma temporada. Este foi o 2013 da Ponte Preta, que começa o novo ano cercada por desconfianças. Sete titulares deixaram a equipe, que anunciou somente a contratação de seis reforços. Assim, o treinador Sidney Moraes classifica como compreensível um provável melindre da torcida pontepretana, mas pede crédito até que o time se acerte em 2014.

“Torcedor quer vitória, mas tem a consciência de que não é do dia para a noite que as coisas acontecem. Temos que ter esse crédito do torcedor, essa confiança. Vamos precisar desse incentivo, porque ele é muito forte, empurra e ajuda o time. A gente está montando uma equipe que vista a camisa da Ponte com respeito, que lute o tempo todo. Estamos formando de acordo com o que temos”, argumentou Sidney Moraes.

Do time vice-campeão da Copa Sul-americana em 2013, sete titulares deixaram a equipe. Restaram apenas o goleiro Roberto, os zagueiros César e Diego Sacoman e o volante Fernando Bob. Até aqui, os únicos reforços anunciados foram o lateral-direito Neílson (ex-Icasa), os zagueiros Gabriel (ex-Icasa) e Luan (ex-Brasiliense), os volantes Dodó (ex-Atlético-GO) e Elizeu (ex-Vitória) e o meia Tchô (ex-Figueirense).

Porém, a diretoria alvinegra já revelou que investirá bem menos no futebol do que nos últimos anos. Isto porque, com o rebaixamento à Série B do Brasileiro, há menos dinheiro em caixa e, consequentemente, reforços modestos. Para o treinador Sidney Moraes, estes fatores podem provocar uma desconfiança na torcida, e isto deve ser encarado de frente pelo novo elenco pontepretano.

“A desconfiança te traz dificuldade no início. O torcedor tem a sua razão ao ver a oscilação no ano passado, quando não teve uma campanha boa no Campeonato Brasileiro. A gente chega em um processo de cobrança, mas o torcedor não é bobo, é consciente. Ele sabe que a Ponte passa por um momento de transição financeira. A gente tem que conviver com isso”, acrescentou o técnico.

A Ponte Preta estreia no Campeonato Paulista no dia 19, às 19h30 (de Brasília), diante do Ituano, no Moisés Lucarelli. O time de Campinas está no Grupo C da competição estadual, ao lado de Santos, Paulista, Portuguesa e São Bernardo, mas não enfrenará nenhuma destas equipes na primeira fase. Isto porque o novo – e estranho – regulamento do Paulistão prevê que os clubes só atuem diante de times de outra chave em um primeiro momento. Só depois, em um possível duelo de mata-mata, os parceiros de grupo têm chances de se encontrar.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade