Futebol/Bastidores - ( )

Torcedores devem entrar na Justiça para tentar manter Vasco na elite

Rio de Janeiro (RJ)

Após ver o time do coração ser rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro no ano passado, os vascaínos ainda têm uma última carta na manga para tentar manter o Cruz-maltino na elite do futebol nacional. Na Justiça, os torcedores buscam a anulação do descenso e planejam protocolar a ação apenas depois do dia 19 de fevereiro, data limite para a divulgação da tabela da primeira divisão pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O advogado Luis Roberto Leven Siano lidera o processo, que se baseará nos depoimentos de 25 pessoas que estiveram na Arena Joinville no dia 8 de dezembro, quando o Vasco foi goleado pelo Atlético-PR em campo e torcedores dos dois times protagonizaram cenas de violência nas arquibancadas. Na ocasião, a partida válida pela última rodada do Campeonato Brasileiro ficou paralizada por 73 minutos devido ao confronto entre integrantes das torcidas organizadas das equipes.

AFP
Briga generalizada entre as torcidas marcou a última rodada do Brasileirão de forma negativa
A ideia de protocolar a ação apenas no próximo mês baseia-se em pressionar a CBF, caso haja deferimento. Como o campeonato deve começar em meados de abril, a entidade teria apenas cerca de dois meses para resolver a situação.

Nesta segunda-feira, dois vascaínos perderam processo no 12º Juizado Especial Cível do Rio de Janeiro, pois “para o torcedor, pessoalmente, não há legitimidade ativa para discutir a matéria”. Outros torcedores já tentaram obter indenização, mas foram igualmente derrotados. Desta vez, porém, como trata-se de pessoas que estiveram no estádio e sofreram danos devido ao conflito, a ação pode ter outro resultado.

Acompanhando de perto o andamento do processo, a diretoria cruz-maltina acompanha de perto a situação, mas prefere não se envolver diretamente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade