Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Torcida do Corinthians estende protestos de Pato e Sheik a time todo

Marcos Guedes Santos (SP)

A virada do ano não tornou a torcida do Corinthians mais paciente com Alexandre Pato e Emerson. Se Romarinho acalmou a Fiel com uma produção melhor nos primeiros jogos de 2014, dois de seus companheiros de ataque continuam causando birra em boa parte do público e ouviram protestos na noite de quarta-feira antes mesmo de ser definida a derrota por 5 a 1 para o Santos. Com a goleada estabelecida, a reclamação foi generalizada.

Reservas, Pato e Sheik começaram a ser xingados antes de ser chamados por Mano Menezes para entrar em campo. No intervalo da partida, a maioria dos torcedores visitantes presentes na Vila Belmiro esperou sua subida na volta ao gramado para gritar: “Pato, c..., fora do Timão!”. A rima foi a mesma para o camisa 11.

No limitado espaço dos corintianos no estádio, foi possível identificar a Gaviões da Fiel como a fonte dos protestos. E a organizada não se animou logo em seguida, no início do segundo tempo, quando Danilo tentou passe de letra e ofereceu contra-ataque no qual os donos da casa abriram 3 a 1.

Aos oito minutos, Emerson foi acionado e entrou ao lado de Douglas nos lugares de Rodriguinho e Danilo. Logo em sua primeira jogada, o Sheik deu ótimo cruzamento para Guerrero, que só não marcou por ótima defesa de Aranha. Mas não adiantou, e o Santos ampliou em outro contragolpe.

O Sheik acabou levando cartão amarelo por acertar Cicinho e não impediu a derrota do Corinthians, que se mostrou nervoso e acabou goleado. Pato substituiu Guerrero aos 31 e viu Thiago Ribeiro fazer o quinto santista no minuto seguinte. Aí, os protestos passaram a ser generalizados, com gritos como “ou joga por amor, ou joga por terror” e “tem que ser homem pra jogar no Coringão”.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Protestos chegaram a atrapalhar a entrevista concedida por Mano Menezes no gramado

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade