Futebol/Campeonato Carioca - ( - Atualizado )

Vaiado, Vasco só empata com Macaé e segue sem vencer

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Assim como o Botafogo, o Vasco ainda não conseguiu vencer no Campeonato Carioca. Em jogo disputado na noite desta quarta-feira, no Estádio Cláudio Moacyr, o time de São Januário empatou com o Macaé por 1 a 1.

Os gols foram marcados por João Carlos para a equipe da casa e Edmilson para a equipe cruz-maltina. Foi o segundo empate do Vasco na competição e, com o resultado, o time ocupa a décima posição, com dois pontos, enquanto o Macaé é o 13º colocado, com apenas um ponto.

Neste compromisso, o Vasco voltou a se mostrar um time sem criatividade, principalmente no ataque, o que provocou muitas reações negativas da sua torcida. O Macaé entrou sem muitas ambições ofensivas e soube aplicar seu plano de jogo com relativo êxito.

Na próxima rodada do Estadual, o Vasco receberá o Friburguense, em São Januário, enquanto o Macaé vai enfrentar o Madureira, em Conselheiro Galvão.

Marcelo Sadio/Vasco
A torcida pediu a entrada de Bernardo, que começou no banco e não conseguiu evitar o empate
O jogo - O Macaé começou a partida de forma muito agressiva, surpreendendo o Vasco, que esperava um adversário mais cauteloso. O time da Região dos Lagos trocava passes em velocidade e explorava as investidas de Ernani pela esquerda. O Vasco encontrava dificuldades para se organizar ofensivamente.

A equipe da casa acabou marcando o primeiro gol, aos 18 minutos. O lateral direito Marquinhos avançou pela direita e cruzou para a entrada fulminante de João Carlos, que tocou para as redes, não dando chances ao goleiro Diogo Silva.

Logo após o primeiro gol, a torcida cruz-maltina começou a se manifestar, pedindo a entrada do meia-atacante Bernardo. O Vasco tinha mais posse de bola, mas não encontrava espaço para penetrar na bem armada defesa do Macaé.

Aos 24 minutos, o time dirigido por Adilson Batista tomou outro susto, quando Diogo Silva saiu mal em cruzamento pelo alto e quase proporcionou uma nova chance para os atacantes do Macaé. Depois desse lance, o goleiro passou a ser perseguido pela torcida, como já aconteceu no Brasileiro do ano passado.

A primeira jogada perigosa do Vasco só aconteceu aos 28 minutos, quando o volante Felipe Bastos arriscou de longe, a bola desviou em Ernani e acabou se chocando com o travessão, antes de sair para escanteio. Na cobrança, o goleiro Felipe Sanchez falhou e o zagueiro Luan tocou para o gol, mas o zagueiro Filipe Machado salvou em cima da linha, evitando o gol de empate.

O time de São Januário continuou enfrentando dificuldades para criar boas jogadas, mas acabou chegando ao empate, aos 39 minutos, através de Edmilson, que recebeu bom passe de William Barbio e mandou para o fundo das redes. O gol deu novo ânimo ao Vasco, que tentou partir para a virada, mas o Macaé soube se defender bem e garantir a igualdade ao final da primeira etapa.

Arte GE.Net
O Vasco voltou para o segundo tempo bem mais organizado e, logo aos dois minutos, Marlon arriscou de fora da área e obrigou Felipe Sanchez a praticar ótima defesa. Logo depois, Ernani, que já tinha cartão amarelo, fez falta dura em Felipe Bastos e recebeu o cartão vermelho, deixando sua equipe com dez jogadores.

O técnico Adilson Batista trocou o atacante Reginaldo pelo meia Montoya e mandou sua equipe marcar a saída de bola do Macaé, que encontrava dificuldades para trocar passes. Aos 11 minutos, Pedro Ken fez ótima jogada pela direita e cruzou para Edmilson, que bateu de primeira, mas jogou a bola na rede, pelo lado de fora.

O técnico Paulo Henrique decidiu trocar o atacante Jean pelo meia Renan Silva, e o ex-jogador do Flamengo deixou o campo mostrando insatisfação com a mudança. Só aos 19 minutos é que o Macaé chegou com perigo em chute de Digão, que desviou na zaga e assustou o goleiro Diogo Silva.

Só depois da parada técnica é que o técnico Adilson Batista resolveu atender ao pedido da torcida e colocar Bernardo em campo, no lugar do volante Felipe Bastos. O Vasco teve outra chance para desempatar aos 22 minutos, quando William Barbio chutou cruzado e a bola se chocou com a trave esquerda.

Aos 25 minutos, Pedro Ken também foi expulso ao fazer falta em Digão e receber a segunda advertência. Logo depois da expulsão, o treinador Adilson Batista tirou o atacante William Barbio e colocou o volante Abuda, o que provocou a revolta da torcida, que chamou o técnico de "burro". Antes de sair, Barbio ainda cavou uma falta na entrada da área, que Bernardo cobrou, o goleiro rebateu e Luan desperdiçou a chance para marcar.

Nos minutos finais, as duas equipes ainda buscaram o gol da vitória, mas não mostraram competência ou talento para alcançar um resultado positivo. E a torcida do Vasco voltou a vaiar o time, no encerramento da partida.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade