Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Valcke aproveita ‘caso Neymar’ e pede transparência em contratações

Rio de Janeiro (RJ)

Mesmo sem falar da Copa do Mundo de 2014, Jerôme Valcke voltou a dar uma declaração polêmica nesta quarta-feira. O secretário-geral da Fifa aproveitou a polêmica que envolve a negociação de Neymar com o Barcelona, que já derrubou o presidente do clube catalão, Sandro Rossel, para pedir maior transparência nas negociações do mercado da bola.

"Sem dúvida há uma área cinzenta nas transferências e que não é do jeito que gostaríamos que fosse. Nosso comitê legal está trabalhando nisso. Não falo só por causa do Neymar e já trabalhamos isso internamente. Talvez em 2015 tenhamos uma posição sobre isso", disse Jerôme Valcke.

Para evitar novos transtornos financeiros no futebol mundial, a Fifa cogita a possibilidade de formalizar uma parceria com uma entidade que controlasse o dinheiro de todas as transferências que ocorressem. Desta forma, de acordo com o secretário-geral, inibiria fraudes e irregularidades no processo.

A criação de um novo mecanismo, no entanto, necessitaria da presença de um parceiro, já que a entidade máxima do futebol não é um banco, como deixou claro Jêrome Valcke. A declaração do secretário-geral foi dada justamente no dia em que o presidente do Barcelona, Sandro Rossel, renunciou ao cargo.

O mandatário teria cometido o crime de apropriação indébita na contratação de Neymar, afirmando que o Barcelona teria gasto 57,1 milhões de euros (cerca de R$ 185 milhões) na transferência, mas a empresa do pai e empresário do jogador teria recebido 40 milhões de euros (R$ cerca de 120 milhões).

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade