Futebol/Copa 2014 - ( - Atualizado )

“Visão pequena”, diz Dilma sobre quem não vê importância da Copa

Havana (Cuba)

A presidente da República, Dilma Rousseff, afirmou, nesta-terça-feira, que não perceber a importância da Copa do Mundo de 2014 é “ter uma visão pequena do Brasil”. A declaração faz referência à onda de protestos que criticam a realização do evento no país.

“Poucos países do mundo tiveram nossa atitude frente às manifestações: não reprimimos, ouvimos as vozes da rua e tomamos medidas”, disse durante sua visita a Cuba, à BBC Brasil.

Questionada sobre a principal crítica dos contrários a Copa, os atlos gastos, a presidente ressaltou que “estão sendo investidos R$ 143 bilhões em transporte e infraestrutura”, além de considerar os gastos em estádios “dentro da média mundial”.

Segundo Dilma Rousseff, o Mundial deixará um legado que beneficiará a população brasileira. Ela fez menção à lei que direciona royalties do petróleo para a educação e o Programa Mais Médicos. Para a presidente, a competição tem que simbolizar paz, combate ao racismo e consolidação do futebol feminino.

“É uma visão pequena do Brasil não perceber a importância que a Copa do Mundo tem para o povo brasileiro e para o país. A Copa é um dos eventos culturais mais importantes para nós, mobiliza todas as classes e está em nossos corações. Nós ganhamos cinco Mundiais. Temos dois técnicos campeões”, justificou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade