Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Zagueiro do São Paulo teme violência do Marília em jogo-treino

Helder Júnior Cotia (SP)

O zagueiro Antônio Carlos está preocupado com o primeiro adversário do São Paulo em 2014. Não exatamente por causa da qualidade técnica do Marília, que estará no CT de Cotia para disputar um jogo-treino na manhã de terça-feira. O histórico de violência do time do interior paulista é o principal motivo do temor.

“Tomara que não seja a mesma pancadaria dos outros amistosos. Não quero que ninguém vá para o departamento médico”, comentou Antônio Carlos, sorrindo, referindo-se ao jogo-treino entre Marília e Tupã.

Na quarta-feira, em Pompeia (SP), os dois times do interior paulista iniciaram uma confusão dentro de campo após algumas disputas de bola mais acirradas. Os socos, pontapés e até voadoras que se seguiram fizeram o “amistoso” ser encerrado mais cedo, com 2 a 0 para o Marília – gols de Leandro Costa e Bruno Farias.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Antônio Carlos levantou o pé nesta jogada, mas não quer violência no jogo-treino de terça-feira
Preparando-se para a Série A2 do Campeonato Paulista, o Marília é visto como um bom teste para o São Paulo antes de o Estadual começar. O técnico Muricy Ramalho pretende começar a definir a equipe que enfrentará o Bragantino no domingo, fora de casa.

Na quinta-feira, o São Paulo terá pela frente um oponente mais difícil em outro jogo-treino: a seleção dos Estados Unidos, que faz aclimatação para a Copa do Mundo de 2014 no CT da Barra Funda. “Será bom para ver como a nossa equipe está. Mas, para ser sincero, não conheço muito bem a equipe dos Estados Unidos”, disse Antônio Carlos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade