Atletismo - ( - Atualizado )

Presidente da CBAt abre portas para Maurren após aposentadoria

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Aos 37 anos, Maurren Maggi estuda a possibilidade de encerrar a carreira. Enquanto a saltadora pensa no futuro, José Antônio Martins Fernandes, o Toninho, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), abre as portas para a competidora após o final de sua trajetória dentro das pistas.

“A Maurren, como campeã olímpica, tem nosso carinho e respeito. Estamos aguardando uma posição dela sobre a própria carreira. Quando tiver tomado uma decisão, vamos conversar, até para ajudá-la e orientá-la da melhor maneira possível”, declarou o mandatário.

Antes de assumir a presidência da CBAt, José Antônio Martins Fernandes presidiu a Federação Paulista de Atletismo (FPA) durante 12 anos. Desta forma, mantém boa relação com Maurren Maggi e com o técnico Nélio Moura, acostumados a treinar no Complexo do Ibirapuera.

Campeã olímpica no salto distância dos Jogos Olímpicos de Pequim-2008, Maurren, atrapalhada por uma lesão, ficou fora da final em Londres-2012. Ela tem o desejo de participar do Rio de Janeiro-2016, mas pode encerrar a carreira antes em função da falta de patrocínio.

“Contamos com alguns ex-atletas que trabalham nas partes técnica e administrativa da Confederação. Oferecemos a eles a possibilidade de atuar do outo lado do balcão. Essa já é uma política da entidade. Com certeza, as portas estão abertas (para Maurren)”, declarou Toninho.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
A falta de patrocinadores no ciclo para o Rio de Janeiro-2016 pode abreviar a carreira da saltadora Maurren Maggi
Como campeã em Pequim, ela integraria automaticamente o Programa Heróis Olímpicos da CBAt, bancado pela Caixa. Aposentados, os atletas premiados nos Jogos realizam uma série de atividades, como acompanhar competições e proferir palestras motivacionais pelo Brasil.

Embora não esteja treinando normalmente, Maurren permanece próxima da equipe comandada pelo técnico Nélio Moura e procura contribuir com o grupo, especialmente com os mais jovens. A saltadora, inclusive, passou pelo projeto de orientação de carreira promovido pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

A campeã dos Jogos de Pequim-2008 deve anunciar uma decisão sobre o futuro em breve. Sem patrocínio para manter a rotina de treinamento, além de acompanhar a equipe de Nélio Moura, ela vem se dedicando a outras atividades, como participação em eventos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade