Futebol - ( )

Adeus em baixa de Paulo André amplia sina de capitães do Corinthians

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Alessandro ergueu as principais taças conquistadas nos últimos anos e se aposentou com homenagens, lembrado como o capitão em títulos como a histórica Copa Libertadores de 2012. Ele nunca foi, no entanto, o dono exclusivo da faixa, função que tem sido amaldiçoada desde que William pendurou as chuteiras, ao final do Campeonato Brasileiro de 2010.

De lá para cá, quem foi efetivado como capitão teve vida curta no posto. O último exemplo foi Paulo André, que ganhou a tarja com a chegada de Mano Menezes no início deste ano e deixou o clube um mês depois rumo ao futebol chinês. Reformulando o elenco, a diretoria não fez a menor questão de segurar o zagueiro, figura importante no triunfo do Mundial de 2012.

Na virada de 2010 para 2011, quando o beque William parou de jogar, o técnico Tite elegeu Ronaldo como seu capitão, e o centroavante se aposentou pouco depois. A última partida como profissional do maior artilheiro da história das Copas do Mundo foi disputada com a faixa: 2 a 0 para o Tolima, revolta da torcida com o camisa 9 e cargo vago.

Divulgação/Agência Corinthians
Ronaldo fez sua última partida como profissional com a faixa de capitão (foto: Daniel Augusto Jr. - 2/2/11)
Chicão herdou o posto e foi mais um que não durou muito. Durante o Campeonato Brasileiro de 2011, o zagueiro se recusou a ficar no banco de reservas em um jogo contra o São Paulo, perdendo a função simbólica de líder em campo e também a posição de titular até o final daquele ano.

Tite, então, desistiu de fixar um capitão. A tarja passou a ser revezada pelos jogadores de sua confiança, usada por Alessandro e Danilo nas partidas em que o Corinthians acabou sendo campeão. Só quando o técnico deu lugar a Mano houve um novo dono, Paulo André, hoje jogador do Shanghai Shenhua.

Agora, mais uma vez, o time do Parque São Jorge se vê sem um capitão. Ainda que gaúcho como Tite, Mano dificilmente adotará um rodízio. Com Cássio e Fábio Santos parados por contusão há um bom tempo, Ralf, mesmo tendo deixado claro repetidas vezes que não gostar de usar a faixa, é o favorito.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade