Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Alan Kardec e Valdivia acabam com melhor defesa e encaminham vaga

William Correia São Paulo (SP)

O São Bernardo veio ao Pacaembu credenciado por ter a melhor defesa do Campeonato Paulista e por não ter perdido de nenhum grande. Volta ao ABC sem nenhuma das condições e lamentando por ter encontrado Alan Kardec e Valdivia. Os dois principais jogadores do Palmeiras definiram a vitória por 2 a 0 nesta quinta-feira.

Em uma rara oportunidade em que escapou das faltas adversárias, Vinicius iniciou jogada que teve cruzamento perfeito de Wendel para Alan Kardec, aos 24 minutos do primeiro tempo. Em meio a novas excelentes defesas de Fernando Prass, Valdivia puxou contra-ataque e foi à grande área concluir nas redes, aos dez da etapa final.

Com mais três pontos, o Palmeiras, líder do grupo D, chega a 26, abrindo 11 de distância para o primeiro time fora da zona de classificação na chave, e só faltam quatro jogos ao Verdão. O time descansa no Carnaval e volta a entrar em campo na próxima quinta-feira, recebendo a Portuguesa, às 19h30 (de Brasília), no Pacaembu.

Já sem a condição de equipe que menos sofreu gols no Paulistão, o São Bernardo também sofreu um revés na tentativa de ficar com uma das vagas no grupo C: segue na terceira colocação, ainda atrás do líder Santos e da Ponte Preta. No ABC, o Bernô tenta se reabilitar recebendo o Rio Claro às 19h30 de quarta-feira.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Alan Kardec aproveitou o cruzamento na área e escorou para o gol, inaugurando o marcador para o Palmeiras
O jogo –Com oito desfalques (França e Bruno César, suspensos, e Wellington, Victorino, Thiago Martins, Josimar, Leandro e Diogo, machucados), Gilson Kleina armou o time pensando em três reforços internos: Alan Kardec, que cumpriu gancho na última rodada, e Juninho e Wesley, que tinham sido poupados.

Além de abrir Marquinhos Gabriel e Vinicius nas pontas para dar opções a Valdivia, ordenou a Eguren que, quando a equipe tivesse a bola, virasse zagueiro para que Juninho pudesse atacar. Para aumentar as alternativas ofensivas diante da então melhor defesa do torneio, Wendel usava sua força física para subir e voltar marcando.

A estratégia do São Bernardo de preencher espaços não era a única forma de parar o Verdão. Quem passava do meio-campo, era derrubado com falta por alguém da equipe do ABC já na intermediária. A primeira chance só apareceu porque Lúcio arrancou aos trancos e barrancos e lançou para Valdivia rolar e Marquinhos Gabriel bater rente à trave direita, aos 14 minutos.

Arte GE.Net
A dupla Valdivia e Marquinhos Gabriel ainda gerou perigo quando o chileno não conseguiu dominar passe, três minutos depois. Mas o São Bernardo, naquele momento, assustava mais. Em dois minutos, Fernando Prass executou duas grandes defesas em chutes de Rodrigo Careca, que arriscou de longe e recebeu livre na área.

Os visitantes conseguiam manter a bola por mais tempo no campo do Palmeiras, mas os comandados de Gilson Kleina encontraram na força de Wendel um atalho para escapar do faltoso sistema defensivo adversário. Foi daquele setor que o time recebeu falta e Marquinhos Gabriel cobrou para Alan Kardec cabecear e só não abrir o placar, aos 21, porque o goleiro Wilson Junior apareceu.

Aos 24, não teve jeito para o camisa 1. Vinicius arrancou pela esquerda, escapou da falta, prendeu a marcação com um toque de letra e soltou na direita para Marquinhos Gabriel. O meia aproveitou mais uma passagem de Wendel e rolou para o lateral cruzar com perfeição, colocando a bola na pequena área, na medida para Alan Kardec esticar a perna e empurrá-la para as redes.

Cinco minutos depois, a melhor defesa do Paulista esteve com quase todos os seus jogadores na grande área para evitar gols de Lúcio e Alan Kardec, em bate-rebate. O São Bernardo se assustou com o gol e pouco apareceu na frente no resto do primeiro tempo. O Verdão foi para o intervalo ganhando e dominando.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Já no segundo tempo, Valdívia apareceu com liberdade na área e definiu a vitória do Verdão sobre o São Bernardo
Para evitar a primeira derrota diante de um grande (venceu o Corinthians e empatou com o São Paulo), o São Bernardo aumentou sua força ofensiva com a entrada de Jean Carlos e a movimentação, logo aos quatro minutos, resultou em mais uma finalização perigosa de Rodrigo Careca. Mais uma vez, o atacante parou em Fernando Prass.

O Palmeiras era muito mais eficiente, inclusive se aproveitando da ousadia rival. Aos dez minutos, Valdivia puxou contra-ataque e prendeu a bola até tocar para Juninho, que rolou para Wesley. A bola chegou a Vinicius e, dele, para Valdivia, já na grande área, aproveitar a inteligência de Alan Kardec, que puxou a marcação e deixou o caminho livre para o chute seco do chileno: 2 a 0.

Com o placar confortável, o Palmeiras manteve a bola no pé e Kleina aproveitou para dar chances e ritmo a Mendieta, Patrick Vieira e Tiago Alves. Ainda deu tempo para Valdivia forçar o terceiro cartão amarelo e ficar suspenso no jogo que já não participaria na próxima quinta-feira, diante da Portuguesa, porque, no dia anterior, estará à disposição da seleção chilena contra a Alemanha, em Stuttgart.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade