Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

América-MG e Tombense ficam no 0 a 0 em jogo fraco e sob forte calor

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

América-MG e Tombense fizeram um jogo fraco tecnicamente neste sábado, na cidade de Tombos. O duelo realizado no Almeidão ficou na igualdade sem gols e foi jogado sob forte calor, o que pode ter contribuído para o futebol ruim visto pelos torcedores das duas equipes. Mesmo sem mostrar um futebol de qualidade, o Carcará foi melhor que o Coelho, mas não convenceu o público.

Logo no começo da etapa final, Pablo recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, deixando o Coelho em vantagem no número de jogadores em campo, mas nem assim, o América-MG conseguiu agredir ao adversário. O futebol do time americano deixa o técnico Silas preocupado e revela que o time da capital precisa melhorar muito para sonhar em chegar até as semifinais do Mineiro.

Na sequência do Campeonato Mineiro, o América-MG terá pela frente o clássico contra o Cruzeiro, em partida marcada para o dia 9, no Mineirão. Já o Tombense vai atuar no Independência, desafiando o Atlético-MG, na próxima quarta-feira.

O jogo – Mesmo atuando fora de casa, o América-MG iniciou a partida com mais volume de jogo e valorizando a posse de bola, mas sem imprimir um ritmo acelerado devido ao forte calor na cidade de Tombos. Aos nove minutos, o Tombense conseguiu chegar com perigo pela direita, mas o avante Júnior Negão não conseguiu completar o cruzamento para as redes americanas.

O lance motivou o Carcará, que equilibrou as ações, mas o duelo não empolgou muito a torcida presente no Almeidão, que assistiu um primeiro tempo sem muitas emoções. Percebendo o espaço dado pelo lateral americano Gilson, que procurou avançar muito, o técnico Moacir Júnior pediu aos comandados que explorassem o lado direito do ataque.

Por essa faixa de campo, o time de Tombos criou algumas chances interessantes de marcar. Os erros nos cruzamentos e nas finalizações comprometeram as jogadas da equipe da casa, que ao menos passou a jogar melhor que o América-MG, gerando preocupação ao técnico Silas, que teve dificuldades para corrigir o posicionamento do time em campo.

Pressionado na saída de bola, o Coelho sentiu a falta de um atleta de qualidade no meio-campo para organizar a equipe. Com isso, América-MG não conseguiu impor o ritmo de jogo nem a maior superioridade técnica, enquanto o Tombense se aproveitou bem disso para ter as rédeas do jogo nas mãos e ficar mais perto do gol.

Na volta para a etapa final, a história do jogo tinha tudo para mudar quando Pablo recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, prejudicando o Tombense. Com isso, o América-MG adiantou as linhas de marcação, e os atacantes Lucas Silva e Obina, que não tocaram na bola nos primeiros 45 minutos passaram a ser mais acionados.

Com superioridade no número de jogadores em campo, Silas sacou um zagueiro para entrada do atacante Caio Dantas. Mesmo com a alteração, o Coelho seguiu devendo futebol para o torcedor e aceitou passivamente a marcação do time de Tombos, que com um atleta a menos no gramado seguiu melhor que o América-MG.

Apesar de controlar as ações, o time da casa começou a aparentar satisfação com o empate, enquanto o América-MG não conseguia chegar ao gol do goleiro Flávio. Com este cenário, os minutos finais da partida foram sonolentos e mostraram que o Coelho terá que melhorar muito se quiser chegar até as semifinais do Estadual.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade