Futebol/Bastidores - ( )

Ao contrário dos jogadores, Abel critica atuação contra o Juventude

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Se jogadores como D’Alessandro e Ernando gostaram da atuação do Internacional na vitória por 2 a 1 sobre o Juventude, o técnico Abel Braga adotou postura mais crítica. Para ele, a equipe só foi bem mesmo antes do apagão no Estádio do Vale, ocorrido aos 20 minutos do primeiro tempo. Abelão disse que viu problemas no posicionamento da equipe, especialmente após a expulsão dupla de Fabrício e Diogo, deixando os dois times com dez atletas.

“Nós tivemos um bom começo, mas depois a situação ficou muito ruim. Não tivemos uma atuação de brilho, apesar de o adversário não oferecer perigo algum e o campo ter ficado maior com as expulsões. Quando perdíamos a bola ficávamos mal posicionados. Demos vários contra-ataques. Não foi legal”, definiu Abel.

“Valeu só pelo primeiro tempo, até o apagar das luzes. O segundo tempo eu não gostei. Foi uma vitória merecida, mas não tivemos uma atuação com briga. Não gostei”, completou o técnico, exigente.

Ainda assim, Abelão foi só elogios para o chileno Aránguiz, que marcou seu primeiro gol pelo Inter cobrando falta com perfeição, aos 7 minutos do segundo tempo. "Ele aumentou muito a dinâmica da nossa equipe. O nosso time girava muito em torno do D’Alessandro, agora o D’Ale passou a dividir essa dinâmica com ele. Ele tem um pulmão extraordinário”, analisou o técnico colorado. Aránguiz, cujo empréstimo ao Inter vai até agosto, deve ser comprado em definitivo pelo clube.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade