Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Após expulsão, Oswaldo de Oliveira volta a ser alvo de arbitragem

Do correspondente Diego Diegues Santos (SP)

Na goleada diante do Botafogo por 5 a 1, em partida válida pela quinta rodada do Campeonato Paulista, o técnico do Santos, Oswaldo de Oliveira, foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo, pelo árbitro Flávio Rodrigues Guerra e denunciado pelo Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo (TJD-SP), e por conta disso pode pegar até seis jogos de suspensão.

Porém, no partida contra o Linense, na quinta-feira passada, o treinador mais uma vez foi advertido e teve sua “atenção” chamada pela arbitragem, após reclamar acintosamente de um lance no segundo tempo. Na oportunidade, Oswaldo reclamou de um pênalti do goleiro Anderson, em cima do atacante Rildo, que tinha acabado de entrar no lugar de Geuvânio.

Na entrevista coletiva, Oswaldo mostrou surpresa por ter sido levado a julgamento, após a expulsão diante do Botafogo. “Eu fiquei até surpreso quando vi a notícia. Não faltei com respeito a ninguém, nem dirigi palavrão. No jogo contra o Botafogo, eu vi jogador falando palavrão no rosto do árbitro, porém quando vejo situação, que salta muito aos olhos, prefiro até por conselho médico não somatizar. Prefiro externar, senão acabo morrendo”, ressaltou o treinador.

Após os titulares terem recebido folga e apenas os reservas treinarem no CT Rei Pelé nesta manhã de sexta-feira, o elenco santista retoma os treinamentos neste sábado, 08, às 9 horas, visando à partida válida pela sétima rodada do Campeonato Paulista, diante do Comercial, de Ribeirão Preto, na terça-feira, 11, às 19h30, na Vila Belmiro.

Ivan Storti/Santos FC
Oswaldo de Oliveira foi denunciado no TJD-SP por expulsão e pode pegar gancho

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade