Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Após negar agressão, Guerrero não comparece para depor sobre invasão

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O atacante Paolo Guerrero não vai depor nesta segunda-feira no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa sobre a invasão de torcedores do Corinthians ao CT Joaquim Grava. Havia a expectativa de que o peruano comparecesse ao D.H.P.P. no início da tarde, mas o clube informou que o depoimento nunca esteve confirmado.

No sábado, Guerrero surpreendeu ao dizer que não foi agredido na invasão, ao contrário do que declarou o presidente Mário Gobbi na época da confusão. Assim, não há uma confirmação se o atacante será ouvido pela polícia em outra data.

Ainda nesta segunda, Romarinho relatou o medo que passou no protesto da torcida, mas também não confirmou a agressão ao peruano. “Só estava o Guerrero ali fora. Ele foi para cima, achando que fossem roubar as coisas dele, mas depois o trouxeram para o vestiário”, recordou.

Divulgação/Agência Corinthians
Guerrero negou no sábado que tenha sofrido agressão na invasão da torcida (Foto: Daniel Augusto Jr.)
Hoje em boa fase, Romarinho explicou que ouvia a torcida o colocando como alvo na invasão. “Fiquei tenso e nervoso, porque estavam tentando invadir e gritando meu nome, do Sheik e do Pato”, explicou.

A invasão aconteceu no dia 1º deste mês, em meio à fase ruim do time. O Corinthians disponibilizou imagens do circuito interno à polícia, sendo que três torcedores estão presos. Há ainda mais três foragidos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade