Futebol/Copa do Rei - ( - Atualizado )

Após reveses, Atlético de Madri busca virada “possível” contra Real

Madri (Espanha)

Sensação da Espanha por figurar nas primeiras posições da Liga e pela campanha perfeita na Liga dos Campeões, o Atlético de Madri começou a ser questionado na última semana. As derrotas para Real Madrid (por 3 a 0, no jogo de ida da semifinal da Copa do Rei) e Almería (por 2 a 0, na 23ª rodada do Campeonato Espanhol) colocaram em xeque a potencial capacidade de ameaçar a supremacia dos rivais Barcelona e Real.

Nesta terça-feira, uma missão ingrata permitirá que a equipe comandada pelo argentino Diego Simeone desminta os críticos e reafirme sua condição de protagonista nesta temporada. Às 18 horas (de Brasília), Atlético e Real farão, no Vicente Calderón, a partida de volta da semifinal da Copa do Rei. Para conseguir a vaga no tempo normal, o time da casa precisará vencer por quatro gols de diferença. Se a partida terminar 3 a 0 para o Atlético, o finalista será decidido na prorrogação.

“Jogaremos pensando que será difícil, mas na vida não há nada impossível. Continuamos pensando que é uma eliminatória difícil, que precisamos saber jogar para levar pelo caminho que queremos”, afirmou Simeone.

AFP
Na última temporada, o Atlético de Madri derrotou o Real na final da Copa do Rei e conquistou o título
Dividindo a liderança do Campeonato Espanhol com Barcelona e Real Madrid (todos têm 57 pontos), o Atlético quer continuar sendo a “terceira via” no país ibérico. “Sempre disse querer que fôssemos um incômodo, e estamos sendo. Estamos batalhando para ser o terceiro na briga. Convido a meus jogadores, ao clube e aos torcedores a não buscar desculpas, mas, sim, trabalhar mais”.

Sabendo que se classificará mesmo em caso de derrota por até dois gols de diferença (se o Real fizer um gol, o Atlético precisará obrigatoriamente vencer por quatro gols de diferença), o técnico merengue, Carlo Ancelotti, alerta seus comandados.

“Temos uma vantagem importante, mas precisamos jogar com as mesmas concentração e atitude do primeiro jogo para evitarmos problemas. O melhor é pensar que não temos essa vantagem. Será um jogo de volta complicado, porque o rival é muito forte”, disse o italiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade