Futebol/Copa do Mundo de 2014 - ( - Atualizado )

Assistente praticamente descarta Puyol da Copa; Thiago Alcântara é elogiado

Madri (Espanha)

Atual bicampeã europeia e detentora do título da Copa do Mundo, a seleção espanhola dificilmente terá um de seus jogadores mais simbólicos na disputa do Mundial de 2014, no Brasil. O zagueiro Carles Puyol, presente em duas das três conquistas mais importantes da história da Roja, sofreu grave lesão no ano passado, está sem ritmo de jogo e foi praticamente descartado da Copa pelo assistente técnico de Vicente del Bosque na seleção da Espanha, José Antonio Grande.

Toni Grane declarou que são mínimas as chances de Puyol participar do Mundial no Brasil. Segundo o auxiliar do treinador da Roja, o zagueiro do Barcelona dificilmente terá tempo para estar em plenas condições de disputar a competição.

Há um ano, ele sofreu um grave lesão no joelho direito, teve que passar por uma cirurgia e ficou sete meses longe dos gramados. Voltou em outubro, mas, de lá para cá, não conseguiu engrenar uma sequência de jogos, deixando claro que está próximo de encerrar a sua carreira.

“Ele não foi completamente descartado, pois ainda há três meses até a Copa do Mundo, mas está muito difícil para ele. Puyol precisa jogar muito mais e estar mais presente em partidas importantes do Barça”, ressaltou Toni Grande.

Assim, os beques chamados pela Espanha para a Copa devem ser: Sergio Ramos (Real Madrid), Piqué (Barcelona), Raul Albiol (Napoli) e Íñigo Martínez (Real Sociedad).

AFP
Um dos líderes da melhor geração espanhola de todos os tempos, Puyol dificilmente virá ao Brasil disputar a Copa

O auxiliar de Del Bosque, porém, não se esqueceu das virtudes do zagueiro de 35 anos. Prevendo a possível ausência do jogador, Toni Grande aproveitou para ressaltar a importância de Puyol, que, além de um defensor sólido e eficiente, é um líder nato, tanto no Barcelona como na seleção.

Ele foi um dos destaques da Roja nas conquistas mais importantes da história do país: Eurocopa de 2008 e Copa do Mundo de 2010. No Mundial da África do Sul, aliás, foi dele o gol que classificou a Espanha à grande decisão, após vitória por 1 a 0 sobre a poderosa Alemanha na semifinal.

“Ele sempre foi um jogador muito importante para nós, não só dentro de campo, mas também nas reuniões pré-jogo. Ele tem experiência, estilo, coragem, comportamento e entusiasmo”, finalizou Toni Grande, que integra a comissão técnica da Espanha chefiada por Vicente del Bosque desde 2008.

Thiago Alcântara com moral

Enquanto uns estão em baixa, outros seguem caminho oposto. Se Puyol foi praticamente descartado da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, o volante brasileiro Thiago Alcântara deve voltar ao seu país natal para a disputa do maior torneio de futebol do planeta. Titular absoluto do Bayern de Munique de Pep Guardiola, ele foi exaltado por Toni Grande e considerado o principal representante da jovem geração da Roja.

“Thiago é o que tem mais experiência. Ele joga frequentemente no Bayern, é regular em todos os seus jogos. De todos os jovens jogadores que temos no nosso radar, ele tem a melhor chance de ir para a Copa do Mundo”, revelou.

AFP
Capitão e camisa 10 nas seleções de base, o brasileiro Thiago Alcântara pode cavar um lugar na Copa do Mundo

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade