Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Autuori elogia reservas que buscam espaço entre os titulares do Galo

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O banco de reserva teve papel importante na vitória do Atlético-MG em cima dos colombianos do Santa Fé por 2 a 1, pela Libertadores. Guilherme e Neto Berola entraram no segundo tempo - o primeiro deu assistência para o gol anotado por Jô, enquanto Neto Berola marcou o gol da vitória que colocou o Atlético-MG na liderança do Grupo 4 da Libertadores.

“Vamos precisar dos jogadores o tempo todo. Nossa preocupação é trabalhar todos eles. Aqueles que não jogam tanto têm de estar preocupados todos os dias nos treinos, precisam de uma carga de trabalho que tem que ser o mais próximo possível daqueles que estão com maior quantidade de jogos. Outra coisa é que o ambiente é muito bom no grupo. Todos estão prontos para se ajudar. Quem está fora, está botando pressão naqueles que estão jogando. Isso é saudável”, disse Paulo Autuori.

O treinador alvinegro não poupou elogios ao meia-atacante Guilherme, que de acordo com Autuori consegue dar um toque de genialidade ao time atleticano. O comandante da equipe chegou a dizer, inclusive, que é um privilégio trabalhar com um jogador como Guilherme, que vem procurando espaço no time titular.

“Eu conheço o Guilherme. É um grande jogador, quem tem essa genialidade de achar o companheiro com um passe. Como treinador, é um privilégio ter um jogador como o Guilherme. Ele está botando pressão naqueles que estão jogando, que também estão muito bem. Todos estão caminhando, se sentindo úteis. Todos vão ter suas oportunidades”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade