Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Auxiliar do clássico carioca passará por exames antes de voltar a atuar

Rio de Janeiro (RJ)

Ao não ver que a bola chutada por Douglas em cobrança de falta entrou mais de 30cm no gol de Felipe, o auxiliar Rodrigo Castanheira virou o maior protagonista do Clássico dos Milhões. O erro que prejudicou o Vasco, porém, não deve culminar em grandes perdas na carreira de Castanheira, mas o assistente passará por exames antes de poder voltar a atuar.

O teste seria exigência do presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro, Rubens Lopes, e o intuito é verificar condições oftalmológicas, psicológicas e clínicas antes de liberar o auxiliar para voltar às atividades. O mandatário, porém, garante que os exames não são uma punição à Castanheira, mas apenas uma tentativa de esclarecer o erro.

“Não tem reciclagem. Temos que entender o motivo de não ter tomado a decisão certa. Isso a ciência pode responder. Vamos reexaminá-lo, teremos uma contribuição da oftalmologia. Não se pode falar em punição, vamos ver se o psicólogo pode entender o que ocorreu. Vamos pegar esse cidadão e tentar entender. A ciência explica esse erro”, defende Rubens Lopes em entrevista à Rádio Brasil.

Antes do início do Campeonato Carioca, Rodrigo Castanheira passou por testes de vista, psicológico e físico junto com os demais árbitros e auxiliares, sendo aprovado em todos. Os novos testes serão aplicados nos próximos dias. Caso tudo ocorra com normalidade, o auxiliar deve ser escalado como árbitro principal em algumas partidas da segunda divisão estadual e voltar a atuar ao lado das traves em jogos menores da elite carioca.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade