Futebol - ( )

Beque desiste de parar no Corinthians e se surpreende por contrato até os 33

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Muita coisa mudou desde que Paulo André recusou propostas do futebol árabe, no ano passado, manifestando seu desejo de encerrar a carreira no Corinthians. A equipe parou de jogar, começou um processo de reformulação e liberou o zagueiro para o chinês Shanghai Shenhua, que lhe ofereceu um contrato de dois anos.

“Normalmente, nossos planos não dão certo e nossa vida nos leva a outros caminhos. Lá na frente, você vê que foi o melhor. Eu sempre achei que encerraria a carreira no Corinthians e que não passaria dos 30 anos. Vou completar 31 em agosto. Com mais dois anos, vou pelo menos até os 33. Meus joelhos, que eram bengalas, estão funcionando. Não dá para fazer planos. É abraçar a oportunidade quando ela passa”, afirmou o beque.

Foi justamente pelos joelhos problemáticos que o jogador começou sua entrevista de despedida do clube do Parque São Jorge agradecendo os profissionais que o ajudaram a superar os problemas físicos. Assim, após várias cirurgias, ele vai estendendo a carreira além do que imaginava.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Paulo André passou boa parte de sua passagem pelo Corinthians sob cuidado dos fisioterapeutas
“Fica o agradecimento aos fisioterapeutas, ao Bruno Mazziotti. Foram duas férias em que fui ao Rio trabalhar com ele, que me deu uma força. O Caio Mello (também fisioterapeuta) e o doutor Joaquim (Grava) também foram fundamentais na guinada que minha carreira deu nos últimos anos. A eles fica meu respeito e carinho”, disse.

Paulo André estendeu o agradecimento às demais pessoas com quem conviveu em preto e branco e afirmou que levará lembranças boas de “cinco anos que mudaram tudo” em sua vida. Ele já foi mais longe do que imaginava, ainda que não tenha conseguido pendurar as chuteiras vestindo a camisa com a qual viveu os “principais anos da carreira”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade