Futebol/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Cerca de mil pessoas fazem Segundo Ato contra a Copa em São Paulo

São Paulo (SP)

Após um protesto marcado pela violência entre manifestantes e policiais, um novo ato contra a realização da Copa do Mundo foi organizado em São Paulo e está sendo realizado pelas ruas da região central na tarde deste sábado. De acordo com a estimativa da Polícia Militar, cerca de mil pessoas participam do evento.

O evento deste sábado foi organizado pelas redes sociais, marcado para iniciar a partir das 17 horas (de Brasília). Para evitar cenas de violências como as ocorridas no primeiro ato, quando 128 pessoas foram detidas, a Polícia Militar reforçou o seu destacamento na região da Praça da República, local escolhido como pontapé inicial para a manifestação.

Desta forma, desde o período da manhã, pessoas que passavam pelo local com mochilas, e eram consideras suspeitas de participarem do ato, acabaram sendo revistadas pelos policiais. A postura mais rigorosa deu resultado no início do protesto, mas, com a aglomeração de manifestantes na região central, algumas cenas de vandalismo já podem ser vistas.

De acordo com o twitter da Polícia Militar, houve confronto entre as duas partes na Rua Coronel Xavier de Toledo, quando a manifestação caminhava em direação às proximidades da Prefeitura. Alguns participantes portam pedaços de pau, deixando a movimentação no centro de São Paulo bastante tensa.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Cerca de mil pessoas se reúniram no centro de São Paulo para protestar contra a realização da Copa do Mundo
Sob uma fina garoa que cai sobre a região neste início de noite, a Tropa de Choque da Polícia Militar tenta adotar uma postura de vigilância, cercando a manifestação para evitar com que agências bancárias e demais estabelecimentos sejam depredados pelos participantes do ato.

Na altura da Rua Xavier de Toledo, os manifestantes iniciaram um tumulto, entrando em conflito com a PM e depredando agências bancárias. Os policiais responderam com a utilização de gás lacrimogênio para conter a multidão.

Cinco policiais foram feridos, sendo dois com cortes no rosto, um com corte no pescoço e dois com fraturas no braço. Entre os manifestantes, dois dos detidos foram encaminhados ao hospital. Funcionários do metrô ainda encontraram um coquetel molotov abandonado dentro da estação Ana Rosa.

Ainda sem divulgar o número de detidos, que devem ser encaminhados ao 78º DP, na região dos Jardins, zona sul de São Paulo, a Polícia Militar conseguiu controlar os focos de tumuto por volta das 20 horas (de Brasília).

*Mais informações a qualquer instante

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade