Futebol/Campeonato Goiano - ( - Atualizado )

Com primeira colocação garantida, Claudinei cogita fazer testes no Goiás

Goiânia (GO)

O Início de ano do Goiás está sendo animador. Após 11 rodadas de Campeonato Goiano, o Esmeraldino segue invicto (nove vitórias e dois empates) e já garantiu vaga para as semifinais como o primeiro colocado do Grupo A. Neste período, o treinador Claudinei Oliveira preferiu definir uma base e fazer poucas alterações no time considerado titular. Situação que deve mudar nas três rodadas finais do Estadual.

O comandante alviverde já cogita fazer mudanças na equipe. Primeiro, para dar mais oportunidades a atletas que ainda não tiveram ritmo de jogo na temporada. Segundo, para evitar lesões que possam tirar jogadores titulares da fase decisiva do Estadual. Assim, o clube de Serra Dourada provavelmente enfrentará Trindade, Atlético-GO e Crac, nos úlitmos compromissos da primeira fase, com escalações diferentes das mandadas a campo até aqui.

“Sinceramente, não posso levar o time principal para Catalão na última rodada três dias antes da primeira semifinal. É a viagem mais longa. Infelizmente a tabela é assim, precisamos fazer de tudo pela qualidade do elenco. Nós sempre vamos jogar para vencer, mas se percebermos que algum jogador não está bem fisicamente, vamos fazer alterações”, explicou Claudinei.

Divulgação/Goiás E.C.
Titulares do Goiás deverão ter tempo de descanso para chegar às semifinias do Estadual sem problemas físicos

Os problemas físicos, aliás, já começaram a atingir o elenco do Goiás. O atacante Rychely, com contusão no joelho, desfalcará o Esmeraldino por pelo menos quatro semanas. Já o meia Carlos Alberto, que fez sua estreia nesta quarta-feira, contra o Anápolis, sentiu a coxa esquerda e pode virar desfalque. Além deles, Ramon também preocupa, já que foi substituído ainda no primeiro tempo da partida do meio de semana com tendinite.

Com estes três problemas no setor ofensivo, Claudinei já começa a pensar em opções para compor o ataque alviverde. No jogo contra o Anápolis, o comandante escalou Erik na vaga de Rychely. Ele tinha outras opções, como Léo Bonatini, que vinha entrando com frequência nas partidas, mas optou pelo jovem, que não decepcionou e balançou as redes. Apesar da boa atuação, porém, o atacante ainda não está garantido no time titular nas próximas rodadas.

“O Erik é uma das opções. Podemos ainda escalar jogadores como Felipe Amorim ou Welinton Júnior, que atuam abertos, ou então atletas como Léo Bonatini, Paulo e Assuério. O mais importante é que temos boas opções, e o Erik ainda tem esta característica de finalização”, comentou o treinador, que, se preferiu definir uma base a mantê-la nas rodadas iniciais do Estadual, terá, agora, que quebrar a cabeça e dar rodagem a seu elenco a fim de chegar com gás nas fases derradeiras do Campeonato Goiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade