Futebol/Campeonato Carioca - ( )

Com três de Alecsandro, Flamengo vira o placar e goleia o Boavista

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Depois dos titulares golearem no fim de semana, foi a vez dos reservas do Flamengo fazerem o mesmo nesta quarta-feira, em Moça Bonita. Mesmo saindo atrás no placar, os rubro-negros, comandados por Alecsandro, viraram o marcador e fizeram 5 a 2 no Boavista, em partida válida pela sexta rodada do Campeonato Carioca. Com o resultado, os flamenguistas continuam na liderança da competição. Já a equipe da Região dos Lagos perdeu a chance de voltar à zona de classificação para as semifinais, bem como a invencibilidade no Estadual.

O Flamengo foi melhor em grande parte dos 90 minutos, mas sofreram com os contra-ataques no início da partida. Com isso, viu o Boavista abrir 2 a 0, com gols de André Luís e Thiago Costa. Ainda na etapa inicial, os rubro-negros chegaram ao empate com Alecsandro e Gabriel. Na etapa final, os flamenguistas consolidaram a goleada com dois gols de Alecsandro e um de Léo.

Na próxima rodada, os titulares do Flamengo voltam a atuar, no clássico contra o Fluminense, no sábado. Já o Boavista entra em campo no domingo, contra o Duque de Caxias, em Bacaxá.

O jogo - Mesmo sob forte calor, a partida começou movimentada, com as duas equipes correndo muito. O Flamengo era melhor em campo e criou duas chances de abrir o placar antes dos dez minutos. Primeiro, Negueba chutou cruzado, colocado, mas Getúlio Vargas fez grande defesa. Depois, Gabriel tocou para Cáceres, que finalizou para outra defesa do goleiro do Boavista.

No entanto, quando os rubro-negros eram superiores, o Boavista marcou o primeiro gol, aos 14 minutos. Em contra-ataque rápido, André Luís veio da intermediária, entrou na área e chutou cruzado, sem chance para Felipe.

O revés não desanimou o Flamengo, que quase empatou três minutos depois. Após cobrança de escanteio, González cabeceou e a bola passou perto do gol. Só que mais uma vez, em um contra-ataque rápido, o Boavista marcou, aos 18 minutos. Gilcimar recebeu na área e tocou para Thiago Costa, livre, só tocar para a rede e fazer o segundo.

Mesmo depois do segundo gol, o panorama da partida não mudou, com o Flamengo melhor em campo. De tanto insistir, os rubro-negros chegaram ao empate em dois minutos. O primeiro gol aconteceu aos 26 minutos em belo passe de Chicão, que Alecsandro finalizou no canto de Getúlio Vargas. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, a bola passou por todo mundo e chegou em Gabriel, que só tocou para a rede.

Após o empate, os flamenguistas diminuíram um pouco o ritmo, mas seguiam tendo o domínio. No entanto, o Boavista quase chegou ao terceiro gol aos 38 minutos. Cascata tocou para André Luís na entrada da área. O atacante finalizou, mas dessa vez Felipe fez grande defesa. Os rubro-negros ainda tentaram depois esboçar uma pressão, mas foram para o intervalo com a igualdade no placar.

Assim como na etapa inicial, o segundo tempo começou em ritmo acelerado. O Flamengo teve a primeira chance de virar a partida logo com um minuto. Negueba cruzou, a bola quicou perto da linha, mas Feijão não chegou a tempo de tocar para a rede. Só que a resposta do Boavista veio aos seis. Gilcimar recebeu passe na área, girou sobre Chicão e chutou perto da trave esquerda de Felipe.

Só que aos dez minutos, o Flamengo chegou ao terceiro gol em Moça Bonita. Gabriel foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Alecsandro cobrou com categoria para deixar os rubro-negros à frente no placar.

O Boavista passou a buscar o ataque após o revés, mas em pouco tempo viu o Flamengo chegar ao quarto gol, aos 13 minutos. Negueba tocou para Alecsandro na entrada da área. O atacante girou sobre a marcação e finalizou sem chance para Getúlio Vargas.

Com o placar mais confortável, os flamenguistas diminuíram o ritmo e viram o Boavista avançar com mais intensidade. O time da Região dos lagos quase fez o terceiro, em cobrança de falta de Cascata que Felipe se esticou para defender. Só que o Flamengo aproveitou um contra-ataque para marcar o quinto, aos 23 minutos. O lateral direito Léo, que fazia sua estreia, penetrou na área e chutou no canto de Getúlio Vargas.

Depois disso, o Boavista passou a tentar diminuir a diferença e o Flamengo a explorar os contra-ataques. No entanto, os goleiros se destacaram com boas defesas para impedir mais gols na partida. Assim, o duelo permaneceu inalterado até o apito final do árbitro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade