Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Corinthians espera ter proteção melhor à defesa no Moisés Lucarelli

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Mano Menezes chegou ao Corinthians com a missão de arrumar o ataque e, por enquanto, piorou a defesa. Ainda que a derrota por 5 a 1 para o Santos tenha sido um resultado atípico, o treinador espera os zagueiros mais protegidos na partida deste domingo, contra a Ponte Preta, no estádio Moisés Lucarelli.

“O jogo de quarta não serve para contestar nosso sistema defensivo. O time não foi bem como um todo, esteve fora do padrão. Falhamos como equipe. Só que não se toma gol no meio-campo, né? Toma-se quando o adversário passa pela última instância, aí se questiona a última parte, mas não é isso”, afirmou.

O que Mano quer ver é algo mais parecido com o que foi observado nas duas primeiras partidas, as vitórias sobre Portuguesa (2 a 1) e Paulista (1 a 0). A ideia é que a equipe ataque com maior volúpia do que fazia nos tempos de Tite sem se desorganizar na marcação.

Divulgação/Agência Corinthians
Gil e defesa deverão ter uma proteção maior dos homens de frente em Campinas (foto: Daniel Augusto Jr.)
“Foi possível ver nos jogos que vencemos que a equipe teve outra característica. Também sofreu ataques do adversário, mas se manteve organizada e soube se comportar. Contra o Santos, não soube. Tem a ver com os méritos do adversário também, é preciso reconhecer”, comentou.

O gaúcho também ressaltou a importância de a equipe não se desestabilizar em caso de desvantagem, como ocorreu na Vila. “Não podemos nos desestruturar em cima da dificuldade. Por isso falei que a equipe foi inexperiente. A reação não foi adequada para um time como eu gosto nem para o histórico dessa equipe que o Corinthians construiu.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade