Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

Cruzeiro mostra força e com facilidade vence Villa Nova no Mineirão

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O Cruzeiro não precisou se esforçar muito para impor a superioridade técnica em cima do Villa Nova, e atropelou o Leão por 3 a 1, em jogo realizado nesta quarta-feira, no Mineirão. Enquanto o time de Nova Lima pouco produziu na partida, a Raposa provou que as individualidades do elenco fazem a diferença e garantiram mais três pontos no Mineiro.

O primeiro gol do jogo foi anotado contra o patrimônio por Fidélis, depois de chute violento do lateral Egídio. Dagoberto mostrou qualidade em jogada individual e marcou de fora de área. O boliviano Marcelo Moreno não quis ficar fora da festa e deixou sua marca com um gol de cabeça, praticamente garantindo a vitória no primeiro tempo. Na etapa final, Mancini marcou o tento de honra dos visitantes.

Na sequência do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro terá pela frente o clássico contra o América-MG, duelo marcado para domingo, no Gigante da Pampulha. Já o Villa Nova vai encarar a URT, duelo confirmado para o estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima.

O jogo – Atuando no Mineirão, o Cruzeiro iniciou o duelo pressionando o Leão e, quase abriu o placar em jogada individual de Dagoberto, que mostrou qualidade para limpar a marcação do Villa Nova e finalizar cruzado para ótima defesa de Braz. Mesmo acuado, os visitantes arriscaram algumas subidas ao ataque com perigo, principalmente pelas laterais do campo.

Com as linhas de marcação compactadas, o Villa Nova dificultou as chegadas da Raposa, mas as individualidades celestes desequilibraram. Aos dez minutos, Souza deu assistência para Egídio que penetrou pela esquerda e mandou a bomba, o goleiro Braz não segurou firme e a bola voltou nos pés de Fidélis, que marcou contra.

O gol antes do primeiro quartil do primeiro tempo deu tranquilidade para o Cruzeiro, que mesmo sem impor um ritmo acelerado dominou as ações, contendo as tentativas de agressão do Villa Nova. Principal armador do Leão, o experiente Mancini foi bem marcado, mas conseguiu criar as melhores chances dos visitantes.

Discreto no jogo, somente aos 28, o boliviano Marcelo Moreno apareceu bem com um chute colocado da entrada da área, que obrigou Braz a se esticar todo para evitar o gol. Sem criatividade no meio-campo, o time de Paulinho Kobayashi não conseguiu manter a bola nos pés, tendo que tentar na maioria das vezes a ligação direta da defesa para o ataque, facilitando a vida cruzeirense.

Com este cenário, o segundo gol celeste era apenas questão de tempo. Aos 33, Dagoberto limpou a marcação, e de fora da área, acertou o canto direito do goleiro do Leão ampliando o placar no Gigante da Pampulha. Com o enorme facilidade, Marcelo Moreno resolveu deixar sua marca contra o Villa Nova, e aos 40, o atacante acertou um belo peixinho em cruzamento de Everton Ribeiro, dilatando ainda mais o marcador.

Na volta para o segundo tempo, o Cruzeiro seguiu com as rédeas da partida, enquanto o Villa Nova tentou algumas investidas esporádicas, mas os erros na conclusão das jogadas comprometeram o trabalho da equipe. Aos 14, a torcida cruzeirense chegou a vibrar após cobrança de falta de Willian, mas a bola passou próximo ao travessão e não entrou.

Trocando passes com relativa facilidade, a Raposa tentou algumas jogadas mais ousadas, mas as tramas ofensivas não foram bem sucedidas. Com a partida resolvida, o técnico Marcelo Oliveira resolveu promover a estreia do meia-atacante Marlone, que era esperada pela torcida, que aplaudiu a entrada do jogador.

Aos 29, o Villa Nova chegou ao gol de honra com Mancini, que teve tranquilidade para esperar a saída do goleiro Fábio para tocar por baixo das pernas do arqueiro celeste. Vale ressaltar que o gol foi fruto de um erro na saída de bola da Raposa, que aparentava acomodação com o placar construído na etapa inicial.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade