Futebol/Campeonato Catarinense - ( - Atualizado )

Dal Pozzo cita crises de Barça e Corinthians, e não teme demissão

Chapecó (SC)

Em quatro partidas, três empates e uma derrota. Este é o desempenho da Chapecoense no Campeonato Catarinense de 2014, meses depois de realizar a melhor temporada de sua história, na qual garantiu o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Ameaçado no cargo, o treinador Gilmar Dal Pozzo não teme uma possível demissão e entende como natural a crise no Verdão do Oeste.

“Não estou preocupado (em perder o emprego), nem um pouco. Vou dormir tranquilo porque estou fazendo o meu melhor. Nem o Barcelona consegue se manter em alto nível, o Corinthians foi o campeão do mundo e olha a crise. Desde que eu cheguei aqui estou fazendo o melhor. Não estou preocupado com o emprego, espero continuar fazer meu trabalho até o final do contrato”, disse o comandante, que tem vínculo com a Chape até 31 de dezembro.

Nesta quarta-feira, a equipe de Chapecó recebeu o Figueirense no Índio Condá e empatou por 0 a 0. O resultado deixou o time de Dal Pozzo na lanterna da competição, a três pontos do Juventus, quarto colocado, com apenas cinco rodadas restantes. Mesmo assim, o comandante ainda crê em uma classificação ao quadrangular final após o fim da primeira fase.

Divulgação
Gilmar Dal Pozzo entende como natural a crise da Chapecoense, que ainda não venceu no Campeonato Catarinense

“Tem que esperar acontecer. A eliminação está perto, mas não aconteceu. Temos cinco partidas e está próxima a pontuação. Estamos na lanterna, mas se encaixar duas vitórias brigamos lá em cima. Temos que ter calma, trabalhar essa semana para encaixar a primeira vitória, que vai dar tranquilidade”, declarou o técnico.

Ele ainda avaliou a igualdade sem gols com o Figueira, neste meio de semana. “Foi o melhor jogo nosso, não tem nada de contraditório. Foi contra um time de Série A e fomos superiores, tivemos mais volume e reconhecido pelo torcedor, que aplaudiu hoje. Ele sentiu que não conquistou os três pontos, mas viu que não faltou a bola entrar”, disse.

Quem também aprovou o desempenho da Chapecoense e ainda acredita em uma vaga no quadrangular final é o zagueiro/lateral Fabiano. “A gente lutou do começo ao fim, não teve chance para a equipe adversária. Então é complicado, você vai, vai e vai e a bola não entra. Vamos continuar trabalhando sério. Não adianta baixar a cabeça porque a competição continua. Enquanto tiver chances, vamos lutar pela classificação ao quadrangular”, decretou.

A Chapecoense volta a campo no próximo domingo, diante do Metropolitano, que nesta quinta-feira encara o Criciúma, em Blumenau. Para a partida, Dal Pozzo pode ter à disposição meia Régis, que ainda trabalha a parte física. O adversário do fim de semana tem duas vitórias em três partidas e briga na parte de cima da tabela do Campeonato Catarinense.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade