Futebol/Campeonato Espanhol - ( - Atualizado )

Dani Alves vê derrota como “enterro”, e nega excesso de confiança

Barcelona (Espanha)

Depois de 273 dias, o Barcelona finalmente foi derrotado em casa. Neste sábado, exatamente nove meses após cair para o Bayern de Munique por 3 a 1, pelo jogo de volta das semifinais da Liga dos Campeões da Europa, o clube catalão voltou a conhecer o gosto de um tropeço dentro de seus domínios e foi superado pelo Valencia por 3 a 2, pela 22ª rodada do Campeonato Espanhol. Depois do duelo, o lateral-direito Daniel Alves lamentou a derrota, à qual classificou como um “enterro”, mas negou que o Barça tenha tido excesso de confiança.

“Se perdeu, é preciso levantar. Não há tempo para lamentação. É preciso amadurecer, aprender para que isso não volte a ocorrer. Quando se acostuma a ganhar, uma derrota parece um enterro, mas nunca se deve duvidar do Barcelona”, disse o brasileiro, que, com o resultado, pode ver o seu time cair da primeira para a terceira colocação da Liga BBVA após os compromissos de Real Madrid e Atlético de Madrid neste fim de semana.

No duelo deste sábado, dia da morte do ex-treinador da seleção espanhola Luis Aragonés, o Barça pareceia estar caminhando para mais uma fácil vitória no Camp Nou. Alexis Sánches abriu o placar logo aos oito minutos, mas o Valencia virou com Pablo Piatti e Parejo ainda antes do intervalo. Messi empatou de pênalti no segundo tempo, porém, Francisco Alcacer devolveu a liderança aos visitantes aos 19. Na sequência, o lateral-esquerdo azul-grená Jordi Alba ainda foi expulso, comprovando a estranha tarde na capital da Catalunha.

AFP
Daniel Alves evitou lamentar a derrota para o Valencia, mas criticou a postura da torcida do Barça no Camp Nou

“Não foi um problema de excesso de confiança. Se tivéssemos controlado mais a situação e não tivéssemos sido tão previsíveis, poderíamos ter marcado um gol mais”, explicou Daniel Alves, antes de alfinetar a torcida do Barcelona. “Às vezes, tenho a impressão que jogamos fora de casa. Acredito que a conexão entre a arquibancada e o campo também tem que ser mais positiva”, decretou.

O treinador Gerardo ‘Tata’ Martino também lamentou a derrota, mas não conseguiu achar motivos. “É muito difícil encontrar explicações. O gol no final do primeiro tempo nos fez sentir muito. Começamos o segundo tempo muito nervosos e, assim, erramos muitos passes. Senti o Barcelona nervoso para definir a partida logo”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade