Futebol/Campeonato Mineiro - ( - Atualizado )

Dedé culpa condição física por atuação ruim em Poços de Caldas

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O Cruzeiro não repetiu em Poços de Caldas as mesmas atuações da temporada passada e ficou apenas no empate diante da Caldense. Para o zagueiro Dedé, o motivo da atuação abaixo do esperado é a condição física da equipe, que ainda não atingiu a totalidade. Segundo ele, com a sequência de jogos a tendência é a Raposa voltar a jogar bem.

“Ritmo nos ajuda em todos os aspectos, fisicamente, tecnicamente, e acho que o elenco está o mesmo do ano passado em questão de cabeça, de simplicidade e de vontade. Acho que trabalhando tanto no treino como no jogo, nosso time dá o melhor, ajudando os companheiros e sempre saindo de cabeça erguida”, declarou.

Além da condição física, o defensor celeste entende que o estado do gramado do estádio Ronaldão prejudicou o futebol do Cruzeiro. Para Dedé, o time cruzeirense atuou de acordo com as condições oferecidas, mas, mesmo assim, teve chances de sair de campo com a vitória.

“A gente jogou de acordo com o que o campo favoreceu. Não é que a gente não conseguiu jogar. Nosso time batalhou, brigou, e só não saiu o gol, tanto para nosso lado quanto pelo deles. Tentamos na bola parada, tivemos oportunidade de concluir”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade