Futebol - ( - Atualizado )

Diretor corintiano diz não crer em demora tricolor para liberar Jadson

Marcos Guedes São Paulo (SP)

O diretor de futebol do Corinthians, Ronaldo Ximenes, disse acreditar em uma conclusão rápida da documentação de Jadson. Ainda não foi oficializada a troca que vestirá o meia de preto e branco e colocará Alexandre Pato no São Paulo, e o clube do Parque São Jorge tem mais pressa do que o rival.

Como já jogou cinco partidas do Campeonato Paulista, duas acima do limite antes de uma transferência, Pato não poderá defender o time tricolor na competição. Jadson só jogou uma vez pelo São Paulo e vive a expectativa de fazer a sua estreia em sua nova equipe no final de semana, contra o Palmeiras.

“Conversei bastante com o Gustavo (Vieira), que é o diretor executivo do São Paulo. Em nenhum momento senti que eles fossem agir com intuito doloso de prejudicar a atuação do Pato no domingo”, afirmou Ximenes, antes de perceber o equívoco. “Do Jadson! Desculpe.”

De acordo com o diretor de futebol alvinegro, os papéis devem ser assinados ainda nesta terça-feira. Assim, haverá tempo hábil para que a situação do meio-campista – que já treina com os novos companheiros – seja acertada na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a tempo de ele ser relacionado para o Derby.

Divulgação/Agência Corinthians
Jadson teve autorização para treinar antes de assinar com o Corinthians (foto: Daniel Augusto Jr.)
“A negociação caminha para um desfecho feliz ainda hoje. É uma negociação complexa, que começou na terça passada, na quarta. Tudo indica que hoje tenhamos a conclusão, em que pese o Jadson já ter a anuência do São Paulo para treinar aqui. Também demos anuência ao Pato para se apresentar lá, realizar exames e adiantar tudo”, disse Ximenes.

O risco de o reforço não estar à disposição para o clássico é considerado mínimo. “Acredito que não. Como falei, é uma negociação um pouco complexa. Envolve rescisão de um jogador, empréstimo de outro, é um acordo entre o Corinthians e um rival. Há uma série de questões, mas em poucos dias caminhos bastante. O risco é praticamente zero. As cláusulas já foram vistas, revistas, discutidas. Agora, é a parte final, de assinatura dos atletas.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade