Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Dirigente do Grêmio reclama de pênalti não marcado no primeiro tempo

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

O diretor de futebol do Grêmio Rui Costa considerou o Gre-Nal deste domingo equilibrado, como a maioria das avaliações feitas sobre o clássico de lado a lado. No entanto, para ele, o pênalti não marcado de Fabrício sobre Pará, aos nove minutos do primeiro tempo, o impede de considerar o empate em 1 a 1 um resultado justo.

“O resultado teria sido justo se não fosse a não marcação de um pênalti de concurso no primeiro tempo”, reclamou o dirigente, que elogiou a atuação gremista na etapa inicial. "No primeiro tempo, estivemos bem perto daquilo que pretendemos para a sequência do trabalho”, completou.

O técnico Enderson Moreira elogiou bastante a atuação do garoto Luan, que começou pela primeira vez como titular no time principal, e não se intimidou com a pressão do Gre-Nal. “Ele deu uma resposta muito positiva. É claro, ele é um guri, vai errar alguns lances de vez em quando, mas fiquei feliz pela participação. Ele nunca se omitiu e está conquistando seu espaço”, declarou o treinador.

A tendência é que a equipe que enfrentou o Internacional seja a mesma para a estreia na Libertadores, nesta quinta-feira, contra o Nacional, do Uruguai. Apesar de Zé Roberto ter caído de produção na formação com três volantes, o esquema ajudou o time a dominar o Gre-Nal no primeiro tempo. Quem também pode ganhar chance é Jean Deretti, que novamente entrou bem e pôs fogo na partida. O uruguaio Maxi Rodríguez, que mais uma vez não foi bem, deve ser reserva em Montevidéu.

Lucas Uebel/GFBPA
Treinador deve manter escalação na estreia do Tricolor dos Pampas na Copa Libertadores

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade