Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Expulso pela segunda vez, Oswaldo nega rótulo de “bad boy”

Do correspondente Diego Diegues Santos (SP)

Neste retorno ao Peixe, o treinador da equipe Oswaldo de Oliveira, foi expulso por duas vezes em dez partidas. E mesmo com esses números, o comandante do alvinegro praiano nega que esteja vivendo o momento mais “bad boy” de sua extensa carreira. Durante entrevista coletiva, o técnico rejeitou o rótulo e afirmou que a nova postura se dá por conta do tratamento dos árbitros perante a ele.

Segundo Oswaldo, os árbitros estão criando uma espécie de estereótipo, e por conta do seu temperamento forte as expulsões estão acontecendo. O treinador santista deu a entender que a falta de um perfil de mais liderança dentro de campo faz com que ele tenha essa postura mais agressiva, pois ao longo de sua carreira, o treinador sempre mostrou ser um profissional muito calmo.

“Continuo da mesma maneira. Quem aparece um pouco mais, porque tem personalidade marcante, acaba ganhando estereótipos. É o que acontece comigo. Sempre tive ações emocionais, mas me resguardava quando achava que tinha que me controlar. Só que estão acontecendo algumas coisas na arbitragem que incomodam. Estou revoltado com as faltas, e o Santos não tem jogadores intempestivos. Nosso time assistiu São Paulo dominar a arbitragem e eu reclamei e acabei sendo expulso”, ressaltou Oswaldo.

Sobre a fama de “bad boy”, Oswaldo foi irônico e disse que já não tem mais idade para receber tal rótulo. “Li que sou "bad boy". Aos 63 anos, no máximo eu sou "bad old". Minhas reações são proporcionais. Preciso fazer valer o respeito ao Santos. Não é mudança de personalidade. Quando acho que tenho de reagir, eu reajo, e já fiz isso algumas vezes. Não tenho no meu time um Romário, um Rincón, um Rogério Ceni. Preciso tomar atitude”, disse.

A situação pode piorar para o lado do comandante santista, já que o árbitro do clássico contra o São Paulo, Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, relatou na súmula ofensas de Oswaldo de Oliveira, após o mesmo ter sido expulso. Depois da expulsão, as câmeras flagraram o treinador santista mandando o juiz "tomar banho".

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade