Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Furacão não joga bem, é derrotado e deixa o Vélez na liderança

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

O Atlético Paranaense foi a Buenos Aires para sua segunda partida pelo grupo 1 da Libertadores da América 2014, mas não suportou a pressão e caiu diante do Vélez Sarsfield, por 2 a 0, no Estádio José Amalfianti. Com o resultado os donos da casa, com 100% de aproveitamento, assumem a liderança isolada do grupo, com seis pontos ganhos, três a mais do que o Furacão e o The Strongest, da Bolívia.

A equipe argentina abriu o placar aos 37 minutos da primeira etapa, com Tovio, que após confusão na área ganhou na defesa com o corpo e, desequilibrado, bateu para marcar o gol. Depois do intervalo, Pratto, aos 32 minutos, aproveitou falha da defesa para entrar com liberdade e marcar o segundo.

Na próxima rodada, a terceira dessa primeira fase, o Vélez Sarsfield volta a campo no dia 11 de março, quando encara o The Strongest, no Estádio Rafael Castellón. Já o Atlético Paranaense vai ao Peru, onde no dia 13 de março enfrenta o Universitario, no Estádio Monumental.

O jogo – O técnico Miguel Ángel Portugal surpreendeu ao tirar um atacante para iniciar a partida com Mirabaje. Fora de campo, bastante assediado, Adriano aguardava no banco por mais uma chance de atuar. Com a bola rolando a equipe argentina começou a partida tentando mostrar serviço e logo no primeiro minuto, Canteros, com liberdade, recebeu na entrada da área e disparou por cima da meta. Na resposta, pegando sobra de bola, João Paulo arriscou de longe e isolou.

AFP
O zagueiro Tobio se aventurou ao ataque e abriu o placar para o Vélez no primeiro tempo da partida
O jogo era aberto, com os dois times procurando criar espaços para finalizar. Aos nove minutos, após boa troca de passes, Ederson dominou e chutou à esquerda de Sosa. O Furacão marcava bem, apostando nos contra-ataques. Aos 17 minutos, levantamento na área atleticana e Pratto testou para fora, com perigo. Aos 26 minutos, lançamento em profundidade para Pratto e Weverton deixou a meta para interceptar e salvar o Rubro-Negro.

O ritmo da partida caiu após a correria inicial, com o Vélez com maior posse de bola, mas com dificuldade para passar pela defesa paranaense. Aos 33 minutos, Pratto recebeu na lateral, cortou para o meio e bateu para grande defesa de Weverton. O time da casa voltou a crescer e, aos 34 minutos, Pratto tentou mais uma, para fora. Até que, aos 37 minutos, confusão na área do Atlético e Tovio, mesmo desequilibrado, tocou para o fundo das redes. A equipe brasileira sentiu o golpe e tentava se segurar até o intervalo.

Para a etapa final, as equipes voltaram sem alterações. Aos três minutos, Natanael levantou na área e Ederson desviou para boa defesa de Sosa. Um minuto depois foi a vez de Mirabaje tentar e parar no goleiro. O técnico Miguel Ángel decidiu voltar ao antigo esquema com a entrada de Mosquito no lugar de Mérida. Sem ver efeito na mudança nos primeiro minutos, o treinador ousou mais, com a saída do volante João Paulo para a entrada do atacante Bruno Mendes.

O Furacão era mais efetivo na segunda etapa, enquanto o Vélez não conseguia a aproveitar os espaços criados. Aos 16 minutos, Zárate disparou o chute e acertou o próprio companheiro. As ações ficaram centradas no meio-campo, com poucas chances criadas. Até que, aos 32 minutos, após uma saída ruim de bola, Pratto apareceu no meio da defesa atleticana, recebeu de Romero e finalizou para balançar as redes e fazer o segundo.

O gol fez Portugal finalmente colocar Adriano – que já estava contrariado no aquecimento - em campo. Antes, Correa quase ampliou, parando em Weverton. Aos 38 minutos, o goleiro atleticano voltou a salvar, parando uma bomba de Pratto. Aos 40 minutos, Adriano finalizou pela primeira vez com a camisa do Atlético, cabeceando para fora.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade