Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Gobbi confirma agressão a Guerrero e desabafa: "Me sinto um lixo"

São Paulo (SP)

Paolo Guerrero marcou o gol mais importante da história do Corinthians – o da vitória de 1 a 0 sobre o Chelsea, na final do Mundial de Clubes da Fifa de 2012. Talvez esquecidos disto, alguns ‘torcedores’ que invadiram o CT Joaquim Grava no sábado “esganaram” o peruano.

A agressão ao centroavante foi confirmada pelo presidente Mário Gobbi neste domingo, durante entrevista para a Rádio Bandeirantes. “É verdade, o Guerrero foi esganado aqui. Não merecia isso. Acho que foi um retrocesso prestado ao clube”, desabafou o mandatário do Timão.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Gobbi confirmou que invasores "esganaram" Guerrero e reafirmou que não tem qualquer vínculo com organizadas
Pouco antes do treinamento de sábado, aproximadamente cem torcedores invadiram os campos e tentaram cobrar comissão técnica e elenco pelos maus resultados – principalmente a goleada de 5 a 1 sofrida para o rival Santos, no meio de semana, pelo Campeonato Paulista.

Com medo, os jogadores se esconderam em algumas salas e até usaram móveis para impedir a passagem pelas portas. Ainda insatisfeitas, as maiores torcidas organizadas do clube insistiram em falar com pelo menos um representante do grupo, e o escolhido foi o técnico Mano Menezes.

“Estou me sentindo um lixo. Não merecia passar por isso. Esse é o prêmio que essa gestão ganha”, lamentou Gobbi para a Rádio Jovem Pan, jurando que não tem qualquer vínculo com as organizadas. “Já dialogamos com elas num espírito democrático, mas não desse jeito”, explicou.

Gobbi revelou que alguns dos invasores já são conhecidos pelo clube – pelo menos um deles teria sido preso em Oruro (Bolívia) no ano passado, após a polêmica do assassinato do torcedor Kevin Espada. Os invasores foram denunciados para a Polícia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade