Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Gobbi pede paciência à Fiel e não espera resultados em curto prazo

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A quarta derrota consecutiva no Campeonato Paulista e as mudanças no elenco de Mano Menezes motivaram o presidente do clube, Mário Gobbi, a pedir paciência à torcida, principalmente depois da invasão ao CT Joaquim Grava. O mandatário explicou que já cogitava as mudanças no ano passado, mas só teve certeza da necessidade ao ver os maus resultados de 2014.

“Faço um apelo à torcida, para que entenda o novo momento que estamos passando. Realmente, não vamos ter resultados em curto prazo, porque vamos trazer vários jogadores novos, como fizemos em 2008, quando achamos Ralf, Paulinho, Jucilei, Castan, Elias... Ninguém conhecia esses jogadores. Fazer reformulação com milhões é fácil, você vai fazendo cheques, mas futebol tem de ser repensado financeiramente. Esta é a nova fase do Corinthians”, afirmou.

A grande esperança do presidente é repetir o sucesso da reestruturação feita depois do rebaixamento de 2007. Na época das mudanças, Gobbi era o diretor de futebol de Andrés Sanchez, tendo Mano Menezes como treinador. Por isso, o atual presidente alega ter optado pela volta do técnico nesta temporada.

Djalma Vassão/Gazeta Press
A ideia de Mário Gobbi é diminuir os custos com salários e, por isso, almeja jogadores desconhecidos
“Não foi à toa que trouxemos de volta para o clube o Mano Menezes, que foi quem fez a reformulação desse ciclo vitorioso que o Corinthians teve nesses seis ou sete anos”, comentou. O presidente pede paciência à torcida porque não deve trazer tantos nomes badalados, apostando mais em jogadores pouco conhecidos do grande público.

O meia Jadson é uma exceção, já que foi envolvido na troca com Alexandre Pato. A negociação com o São Paulo ainda não foi concluída, mas está próxima de um desfecho. Já o meia Douglas se despediu do Timão para defender o Vasco.

“Reformulação não se faz em 15 dias, demora mesmo. Podem ver pelo Palmeiras, que ficou o ano passado montando seu time e hoje está em outro estágio. Nós voltamos à estaca zero e estamos trabalhando para voltar ao cume”, acrescentou.

Apesar dos pedidos de Gobbi, as organizadas alvinegras não demonstram paciência neste momento. A mais recente manifestação de irritação foi na partida contra o Bragantino, quando a principal uniformizada se calou nas arquibancadas e tentou impedir os torcedores comuns de apoiarem.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade