Futebol/Copa Libertadores da América - ( - Atualizado )

Grêmio vence Nacional-URU e começa "grupo da morte" com o pé direito

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

O Grêmio começou muito bem no chamado “grupo da morte” da Libertadores. Jogando fora de casa, o Tricolor teve boa atuação e bateu o Nacional-URU, no caldeirão do Parque Central, em Montevidéu, por 1 a 0. O gol foi marcado pelo paraguaio Riveros, aos 23 minutos da etapa final.

Mesmo jogando em casa, o Nacional-URU jogou resguardando, respeitando e esperando o time gaúcho. O resultado foi uma primeira etapa com muita posse de bola ofensiva do Grêmio, mas boas chegadas da equipe uruguaia. Na etapa final, o Tricolor valorizou mais a posse de bola, manteve o time da casa longe de sua área e chegou ao gol naturalmente, em jogada trabalhada por todo o seu setor ofensivo.

Com 3 pontos, o Grêmio pula para a liderança do Grupo 6. O Tricolor Gaúcho volta a jogar pela Libertadores dia 25, na Arena, contra o Atlético Nacional. O Nacional-URU buscará recuperação visitando o Newell’s, em Rosário, no dia 27.

O jogo – Quem assistiu o primeiro tempo teve a impressão de que o mando de campo era invertido. O Nacional-URU, mesmo em casa, atuou com humildade, jogando no erro e esperando contragolpes ou uma bola parada. A equipe gaúcha ocupou o campo uruguaio nos primeiros minutos, mas apresentou dificuldades de finalização. Com isso, quem teve as melhores chances no primeiro tempo foi o Nacional-URU.

A primeira conclusão do time da casa ocorreu aos seis minutos, com o peruano Cruzado levando perigo em batida de fora da área. O Grêmio respondeu em cruzamento de Riveros para Luan, que mandou de primeira por cima. Aos 11, De Pena quase marcou um belo gol de sem pulo após ótimo lançamento de Prieto. A bola raspou a trave de Marcelo Grohe. Aos 20, o mesmo De Pena chutou raspando o travessão.

A chegada mais forte do Grêmio na etapa inicial ocorreu aos 27, quando Zé Roberto soltou uma bomba de fora da área, espalmada por Munúa. Barcos quase pegou o rebote, mas a zaga uruguaia o neutralizou. De Pena respondeu com mais um chute perigoso aos 31, Ramiro devolveu na mesma moeda aos 33, até que Cruzado teve grande chance aos 35, dentro da área, ao receber escorada de Alonso. O chute saiu com muito perigo.

O Grêmio voltou a melhorar no fim e levou perigo em duas oportunidades. Aos 38, com Rhodolfo, que por pouco não alcançou levantamento de Pará. Dois minutos depois, Wendell bateu escanteio, Riveros desviou no primeiro pau e Edinho quase marcou no segundo.

O Nacional-URU voltou com outra postura para a etapa final. Logo no primeiro minuto, Cruzado bateu escanteio na cabeça de Scotti, obrigando Marcelo Grohe a grande defesa. O Grêmio tentou em chute longo de Barcos, na jogada seguinte, mas a bola saiu pelo alto. Ao contrário do que o começo movimentado sugeriu, no entanto, a partida caiu de ritmo e seguiu muito equilibrada.

O Grêmio teve boa chegada aos 20 minutos, em chute de Barcos da entrada da área defendido por Munúa. A torcida uruguaia, sentindo o melhor momento do time visitante, passou a empurrar bastante o Nacional-URU. De nada adiantou: aos 23, após longa troca de passes do time gaúcho, Barcos descobriu Ramiro livre pela direita. Ele cruzou no segundo pau, onde Riveros entrou para fazer de cabeça: 1 a 0.

Os papéis, então, se inverteram: o Nacional-URU partiu para cima e o Grêmio passou a buscar os contra-ataques, especialmente com o jovem Luan. Aos 25, ele arrancou e lançou Barcos, que invadiu a área, mas foi desarmado por Prieto. Aos 31, a zaga uruguaia afastou parcialmente e Riveros mandou uma paulada que acertou a rede por fora, levando grande perigo. O Nacional-URU só chegou aos 35, em cruzamento de Alvarez que Alonso, bem marcado, cabeceou sem espaço para fora.

Ainda assim, o Grêmio seguiu melhor. Aos 41, Léo Gago arriscou falta de muito longe que foi dominada na área por Luan. O atacante trouxe para a direita e chutou com perigo para fora. No entanto, o time uruguaio veio para cima na base da bola parada. Na melhor chance, aos 42, após escanteio batido por Recoba, a bola ficou pererecando na área e Edinho salvou em cima da linha.

No outro jogo das 22h15, pelo Grupo 3, o Lanús, campeão da Copa Sul-Americana, decepcionou e ficou no 0 a 0 em casa com o O’Higgins, do Chile. O grupo é liderado pelos colombianos do Deportivo Cali.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade