Futebol/Campeonato Paulista - ( )

Humildade anima Kleina: "Podemos tropeçar, mas teremos grande ano"

William Correia São Paulo (SP)

Gilson Kleina gargalha com mais facilidade do que costuma diante dos 100% de aproveitamento nos seis primeiros jogos no centenário, mas a alegria vai além dos resultados. O técnico se anima mais com a postura sem empolgação dos jogadores e, por isso, prevê uma temporada de sucesso no Palmeiras.

“Seria muito pretensioso em dizer que o planejamento era de seis vitórias nos seis primeiros jogos, mas estou muito feliz. Temos que manter os pés no chão e a humildade. Se fizermos assim, podemos tropeçar, mas teremos um grande ano”, projetou o treinador.

O discurso não é de antecipar a calma caso as vitórias não se repitam em breve. O comandante, na prática, repete as palavras de Fernando Prass e Lúcio, jogadores mais experientes do elenco, no sentido de que nenhum desses 18 pontos somados no Paulista valem nada ainda.

“Queremos manter isso por mais tempo, mas, se vier a acontecer algo, a equipe está madura, não pode ter desequilíbrio. É manter foco, comprometimento e entrega nos jogos. Esses são os nossos diferenciais”, elegeu Kleina.

Matematicamente, contudo, o início perfeito garante, ao menos, tranquilidade. “Sempre nos preparamos para fazer o melhor no jogo, queremos a vitória. Colocamos isso na cabeça, e, a cada vitória, aumenta a gordura. Se depois vier um tropeço, será bem administrado”, apontou.

O entusiasmo do técnico, entretanto, é que não são só Valdivia, Alan Kardec e Wesley que decidem. Os triunfos já foram garantidos também com gols de Mazinho, Marquinhos Gabriel, França e defesas de Fernando Prass. “O importante é todos decidirem que podem decidir, e a nossa equipe tem um espírito coletivo”, aplaudiu.

Divulgação
Técnico se anima com a falta de empolgação do time (Crédito da foto: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade