Futebol/Liga dos Campeões da Europa - ( - Atualizado )

Ibrahimovic marca dois, PSG goleia Leverkusen e põe um pé nas quartas

Leverkusen (Alemanha)

Não que fosse necessário, mas Zlatan Ibrahimovic mostrou, nesta terça-feira, por que ficou entre os cinco melhores jogadores do planeta na votação da Bola de Ouro da Fifa, há pouco mais de um mês. Com uma atuação de gala, o sueco precisou de apenas 45 minutos para praticamente colocar o Paris Saint-Germain nas quartas de final da Liga dos Campeões da Europa. Jogando como armador, o sueco distribuiu bons passes, cavou faltas e fez dois gols, sendo decisivo na vitória sobre o Bayer Leverkusen por 4 a 0, na Alemanha, pelo jogo de ida das oitavas de final da Champions.

O triunfo parisiense foi construído todo na primeira etapa. Com muita qualidade na troca de passes e marcação precisa no campo de ataque, os visitantes abriram o placar logo aos três minutos, com Matuidi. O francês roubou a bola no campo de ataque e, depois de triangulação de Ibrahimovic com Verrati, só tocou na saída do goleiro Leno. O Bayer sentiu o tento, passou a apenas observar a troca de passes adversária e só melhorou na parte final da primeira etapa.

Foi aí, porém, que Zlatan Ibrahimovic resolveu liquidar a fatura. Aos 38, começou a jogada que terminou em pênalti sobre Lavezzi. Na cobrança, bateu no cantinho direito, sem chances para Leno. Cinco minutos depois, aproveitou rebote na entrada da área e, sem pensar, fuzilou de canhota. A bola morreu no ângulo esquerdo do Leverkusen. Um golaço. Que colocou o sueco na artilharia da Champions, com dez gols. No segundo tempo, já com a vitória garantida, o PSG só controlou a partida. Titular, Lucas apareceu mais, cavou a expulsão de Spahic e ainda deu a assistência para o quarto tento, anotado por Cabaye, aos 44.

AFP
Ibrahimovic fez dois gols, foi decisivo na vitória do PSG e ultrapassou Cristiano Ronaldo na artilharia da Champions

Com o massacre, o Bayer Leverkusen precisará de praticamente um milagre para avançar às quartas de final da Liga dos Campeões da Europa: triunfar por cinco gols de diferença, em Paris, no dia 12 de março. Um novo 4 a 0 leva a disputa para os pênaltis. Antes disto, no entanto, as duas equipes voltam a campo pelos campeonatos nacionais. Líder do Francês, o Paris Saint-Germain, por exemplo, enfrenta o Toulouse, neste domingo, fora de casa. Segundo colocado do Alemão, por sua vez, o Bayer visita o Wolfsburg, na Volkswagen Arena.

O Jogo- Apesar de atuar longe de seus domínios, o Paris Saint-Germain começou a partida indo para cima do Bayer Leverkusen. Assim que o pontapé inicial foi dado, os jogadores de ataque da equipe francesa avançaram e logo pressionaram a saída de bola adversária. A prática surtiu efeito três minutos depois. Matuidi desarmou Rolfes no campo ofensivo e, após triangulação de Ibrahimovic e Verrati, recebeu na cara do gol. Com consciência, o volante francês tirou do arqueiro Leno e abriu o placar para o PSG.

AFP
Lucas jogou os 90 minutos, cavou a expulsão de Spahic e deu assistência para o quarto gol
O tento relâmpago foi sentido pelo Bayer, que não conseguia sair de trás. O time francês seguiu com a marcação adiantada e pressionando o adversário. O lado direito, que contava com Lucas e Van Der Wiel, era o mais prolífico. Foi de lá, inclusive, que quase saiu o segundo gol. Aos 12 minutos, o lateral holandês levantou na área, Leno se atrapalhou com Matuidi, e a bola sobrou para Ibrahimovic. Sem pestanejar, o atacante sueco bateu para o gol, mas a zaga alemã afastou em cima da linha.

A partir daí, o PSG diminuiu o ritmo, mas seguiu controlando a partida, apostando, agora, na manutenção da posse de bola. O panorama só mudou depois dos 30 minutos, quando o Bayer, enfim, passou a se lançar ao ataque. Nenhuma chance clara, porém, era criada. A equipe alemã só assustava na base das bolas alçadas para o atacante Kiessling, que brigava muito com Thiago Silva e Alex. Foi neste momento, quando o Leverkusen era melhor na partida, então, que a estrela de Ibrahimovic brilhou.

Aos 38 minutos, ele armou a jogada para Maxwell, que cruzou da ponta direita e viu Lavezzi ser derrubado por Spahic dentro da área. Pênalti para o PSG, que foi convertido, sem problemas, pelo atacante sueco. Ele não tomou muita distância, mas bateu firme, rasteiro, no canto direito de Leno. Cinco minutos depois, o goleiro alemão voltaria a ser superado. E, novamente, por Ibra. O centroavante aproveitou sobra na entrada da área e, sem pensar, fuzilou de canhota. Seca, a bola morreu no ângulo esquerdo de Leno. Um golaço. O PSG liquidava a partida antes mesmo do intervalo.

AFP
O Bayer Leverkusen não ameaçou o Paris Saint-Germain em nenhum momento e foi goleado dentro de casa

Na volta para o segundo tempo, o Bayer parecia confundir vontade com violência. Tentando diminuir a desvantagem no desespero, a equipe alemã passou a cometer faltas mais duras nos jogadores do PSG, que só administrava a posse de bola. Resultado: cartões amarelos e expulsão. Aos 13 minutos, Spahic segurou Lucas, impedindo um contra-ataque francês, foi punido com o segundo amarelo e recebeu o vermelho. Pouco depois, Guardado e Castro também foram amarelados.

Se com 11 já estava difícil, com dez ficou impossível o time alemão reagir. Satisfeito com o resultado, o Paris Saint-Germain mostrou-se mais preocupado em segurar a posse de bola e, se pouco atacava, também não era ameaçado. Aos 20 minutos, Matuidi marcou o quarto gol, mas a arbitragem anulou, assinalando impedimento (polêmico) de Lavezzi. Pouco antes, Kiessling havia reclamado de pênalti de Thiago Silva.

Aos 44, quando o placar parecia definido, Ibrahimovic descolou lindo passe para Maxwell, que cruzou para dentro da área. Leno espalmou, Lucas pegou a sobra e só rolou para Cabaye. Com enorme categoria, o francês colocou no ângulo do alemão, e definiu a goleada parisiense: 4 a 0, e vaga nas quartas de final praticamente garantida.

AFP
O PSG tem tudo para repetir a campanha do ano passado e chegar às quartas de final da Liga dos Campeões

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade