Futebol/Campeonato Paulista - ( - Atualizado )

Jadson compartilha alegria de irmãs corintianas em troca de clube

Helder Júnior São Paulo (SP)

Jadson definiu este sábado como “um dia muito feliz”. Pela manhã, o meia foi apresentado como novo reforço do Corinthians – conforme queria a irmã Mayara, que publicava mensagens no Twitter para incentivar a transferência desde o final do ano passado.

“As minhas duas irmãs são corintianas. Ela publicou aquelas coisas no Twitter e já foi até chamada de Mãe Dinah, porque o negócio deu certo”, comentou Jadson, bem-humorado com o assunto. “Não sabia dos poderes dela. Vou até perguntar se ela sabe o resultado do jogo de amanhã”, sorriu.

Jadson se referiu ao clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu, em que fará a sua estreia como jogador do Corinthians. O meia não foi confirmado como titular pelo técnico Mano Menezes, que precisa urgentemente de um bom resultado para amenizar a pressão sobre a sua equipe.

Divulgação/Agência Corinthians
Jadson cumpriu a profecia da irmã ao vestir a camisa do Corinthians (foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)
Ao menos pelo discurso, Jadson não está com receio da crise que o time de coração de suas irmãs atravessa. “Eu me sinto muito contente por vestir a camisa do Corinthians. É mais um objetivo alcançado na minha carreira, um desafio. Vim para ajudar. Quero dar o meu melhor nos treinamentos e nos jogos para ter sucesso com boas atuações”, projetou.

A motivação do meia é explicada pelo ostracismo que ele enfrentava no São Paulo. Assim como o atacante Alexandre Pato havia caído em desgraça no Corinthians, Jadson passou a ser pouco utilizado por Muricy Ramalho no clube do Morumbi. Seu antigo comandante o criticava publicamente pela má forma física.

“Tive uma boa passagem pelo São Paulo, mas o Muricy começou a optar por outros jogadores. A minha vontade era jogar. Quando apareceu a oportunidade da troca com o Corinthians, fiquei muito feliz, até por já conhecer o Mano. É um clube grande. Tudo isso pesou na minha decisão. Estou contente”, repetiu Jadson, que trabalhou com Mano Menezes nas categorias de base do Internacional e na Seleção Brasileira.

Embora compartilhe da alegria de suas irmãs, Jadson nem sempre foi corintiano. Segundo Mayara, o meia torcia por outro rival na infância, o Santos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade