Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Jorge Wagner aposta em bola parada contra possível retranca do Dep. Quito

Rio de Janeiro (RJ)

Reforço do Botafogo para esta temporada, Jorge Wagner deve ser arma importante de Eduardo Hungaro na partida contra o Deportivo Quito, nesta quarta-feira. O experiente jogador reveza com o lateral Edílson na cobrança de faltas e acredita que o arsenal de jogadas de bola parada pode render ao Alvinegro a classificação para a fase de grupos da Libertadores.

“Podemos fazer gols de bola parada. Temos várias jogadas ensaiadas também, nos escanteios, nas faltas. Quando cobramos falta do lado do campo sempre visamos o gol, para que o atacante desvie e tire do goleiro. É sempre uma bola difícil para o sistema defensivo, temos treinado bastante. Precisamos botar em prática no jogo”, planeja o meio-campista.

Vestindo a camisa 10 do Glorioso, o jogador balançou as redes já em sua estreia, na vitória por 2 a 1 sobre o Madureira, pelo Campeonato Carioca. No primeiro duelo contra o Deportivo Quito, na última quarta-feira, Jorge Wagner levou perigo em cobrança de escanteio e quase marcou o primeiro gol olímpico da carreira.

“Não fiz nenhum gol olímpico na minha carreira, seria o primeiro. Lembro que em 2006, contra o Nacional, quando eu jogava pelo Internacional, fiz gol de falta. Foi muito importante, prova que a bola parada é fundamental”, afirma o meia, relembrando o duelo contra o time uruguaio, primeira partida das oitavas de final da Libertadores daquele ano.

Mas, se não foi às redes no Equador, o experiente jogador quer fazer a festa da torcida alvinegra no Maracanã. “É o primeiro jogo meu no Maracanã como mandante”, lembra. “O pensamento na quarta é de realizar um bom jogo, e se Deus quiser fazer gol também”.

O Botafogo recebe o Deportivo Quito a partir das 22 horas (de Brasília) desta quarta-feira, em partida que vale vaga na fase de grupos da Libertadores. Após ser derrotado por 1 a 0 fora de casa, o Glorioso precisa triunfar por dois ou mais gols para se classificar no tempo regulamentar, enquanto a vitória por placar mínimo culmina na cobrança de pênaltis. Qualquer outro resultado elimina o time carioca da competição.

Divulgação/Botafogo F. R.
De falta, meia marcou seu primeiro gol pelo Fogão na terceira rodada do estadual (foto: Vitor Silva/SSPress

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade